CHAVE

mai 9th, 2012 | Por | Categoria: Poesia        

Nei Duclós

Do planeta gelo tens a chave
onde me confinas, alma rude
do carinho que dou és ataúde
devolves paralelas e quadrados

Se fosse apenas a secura
de um coração que não reage
mas é corrente sem futuro
pacto de solidão para viagem

Deveria escapar dessa armadilha
que acaba de vez com minha saúde
mas fico na esperança da aspirina

O mais duro é que te comprazes
em dizer não quando digo abre
Perdes a chance de ser só doçura

Deixar comentário