Resumo sobre a etnia branca no início da formação do povo brasileiro



Antônio José BORGES HERMIDA – compêndio de História do Brasil (1963)

RESUMO SOBRE A FORMAÇÃO DO    POVO   BRASILEIRO – O ELEMENTO BRANCO


a)  Os primeiros povoadores


No tempo em que o Brasil foi descoberto era muito comum aplicar aos condenados a pena de degredo, isto é, a de viverem em terras distantes, pois o rei tinha todo o interesse em povoá-las. Como o Brasil recebeu muitos degredados, houve quem afirmasse ter ele sido povoado pelos piores criminosos de Portugal; entretanto, muitos dos que tinham sofrido a pena de degredo haviam cometido faltas sem grande importância.
Os primeiros portugueses que ficaram no Brasil vieram na esquadra de Pedro Alvares Cabral. Eram dois degredados, um dos quais se chamava Afonso Ribeiro: deveriam aprender a língua dos índios e obter informações sobre a terra.
Logo depois do descobrimento, outro degredado veio para o Brasil, provavelmente com a expedição de 1501, de Gaspar de Lemos. Êle foi encontrado mais tarde, por Martim Afonso de Sousa na costa paulista, em Cananéia. Não se conhece o seu verdadeiro nome mas sabe-se que era homem instruído, pois Pêro Lopes de Sousa, irmão de Martim Afonso, o chama de "o Bacharel".
Com as expedições exploradoras embarcaram  os  que  vinham   servir nos fortes e feitorias fundados no litoral: os primeiros destinavam-se à defesa da colônia contra os ataques dos índios e dos estrangeiros; as feitorias eram armazéns ou depósitos onde guardavam pau-brasil e outros produtos da terra até que os navios os levassem para Portugal. A primeira feitoria foi construída em Cabo Frio, por Américo Vespúcio, piloto da expedição exploradora de 1503.
Muitos dos primeiros povoadores do Brasil eram marinheiros que, atraídos pela fartura da terra, desertavam dos navios, pois naquele tempo a disciplina a bordo era muito severa.


Também foram encontrados sobreviventes de navios que haviam naufragado perto do litoral. Alguns deles, como Caramuru, conseguiram conquistar a amizade dos índios e puderam prestar importante ajuda a Portugal na obra da colonização.
Com Martim Afonso de Sousa chegaram os primeiros colonos: portugueses que vinham com o propósito de estabelecer lavouras e morar definitivamente no Brasil. Os colonos eram em geral ilhéus e vinham principalmente das ilhas dos Açores.


b) As relações entre europeus e índios


Os primeiros contatos entre os portugueses e os índios ocorreram quando a esquadra de Cabral chegou à costa da . Os índios dessa região eram os tupiniquim. Pero Vaz de Caminha conta em sua famosa carta que esses índios se aproximaram dos portugueses sem nenhum temor; dois deles, que estavam numa canoa, foram levados à presença de Cabral; outros ajudaram os marinheiros a carregar água e a fazer uma cruz de madeira. Depois, quando foi rezada a segunda missa em terra firme, os índios juntaram-se aos portugueses e, com respeito, assistiram a toda a cerimónia.    Por isso julgava Caminha que eles facilmente se converteriam à religião cristã e aconselhava ao rei enviasse, para a nova terra, padres missionários.
Enquanto os colonos procederam com lealdade, puderam contar com a amizade dos índios. Os selvagens ofereciam os artigos que fabricavam, como redes, além dos produtos da terra, pequenos animais, macacos, papagaios; ajudavam também a cortar e a transportar pau-brasil. Em troca, recebiam objetos de vidro, colares, espelhos, ferramentas e tecidos. Houve até colonos que chegaram a constituir família, unindo-se às índias, como João Ramalho, na capitania de São Vicente, e Diogo Álvares, costa da Bahia, encontrados pela expedição de Martim Afonso.
Entretanto, muitos colonos fin-giam-se   amigos   dos   índios   para depois maltratá-los, escravizando-os ou entregando-os às tribo amigas.   Por isso, preferiam, às vezes, aliar-se aos franceses, porque estes os sabiam tratar com bondade. Desse modo, os franceses, ocuparam o Rio de Janeiro, puderam resistir aos portugueses, durante vários anos, porque tinham a ajuda dos tamoios.


c)  Caramuru e Ramalho


Entre os antigos povoadores, os que mais serviços prestaram à colonização do Brasil foram Caramuru e Ramalho. O primeiro chamava-se Diogo Álvares e teria naufragado na costa baiana, provavelmente em 1509. Exercia entre os índios grande influência e por isso pôde ser útil a Martim Afonso de Sousa e este lhe deu muitas sementes para desenvolver a lavoura na Bahia.
Diogo Álvares casou-se com uma índia, Paraguaçu, e deixou muitos descendentes, como António Dias Adorno, que foi ao sertão procurar pedras preciosas., e Belchior Dias Moréia que afirmou haver descoberto minas de prata no interior da Bahia.
O próprio rei D. João III considerava Diogo Álvares como um bom auxiliar e por isso escreveu-lhe uma carta pedindo-lhe que ajudasse Tomé de Sousa no estabelecimento  do  governo  geral.


Diogo Álvares e sua esposa estiveram na França. Muitos autores não acreditavam nessa viagem mas; há poucos anos, foi encontrada na igreja de uma cidade do sul da França a certidão de batismo de Paraguaçu. Por esse documento verifica-se que ela foi batizada com o nome de Catarina Aluares.
João Ramalho vivia nos campos de Piratininga onde mais tarde foi fundada a vila de São Paulo. Não se sabe como veio para o Brasil — se era náufrago, desertor de algum navio ou degredado. Era casado em Portugal mas no Brasil uniu-se a uma índia, Bartira, filha de Tibiriçá, depois batizada com o nome de Isabel.
Com a ajuda de João Ramalho Martim Afonso pôde iniciar a colonização no planalto de Piratininga, nas terras da capitania de São Vicente.


RESUMO
O elemento branco


a)    Os  primeiros povoadores


Os primeiros portugueses no Brasil:   dois  degredados da esquadra de  Cabral. Condições em que se vinha para o Brasil:   degredado, náufrago e desertor. O  "bacharel"  de Cananéia:   degredado  encontrado pela  esquadra  de  Martim Afonso.


b)    As  relações entre  europeus  e   índios


Os primeiros contatos:   com os tupiniquins da Bahia,  narrados  por Caminha.

As trocas: redes e produtos da terra por objetos de vidro, colares, espelhos, ferramentas e tecidos.
As relações indígenas com os franceses:, mais cordiais do que com os portugueses.

c) Caramuru e Ramalho

Diogo Álvares:   náufrago na Bahia, provavelmente em 1509.
Descendentes de Caramuru (Diogo Álvares): Antônio Dias Adorno e Belchior Dias  Moréia.
Viagem à França de Diogo Álvares e esposa: batismo de Paraguaçu (Catarina Álvares).
Nos carn-pos de Piratininga: João Ramalho em união com Barrira, filha de Tibiriçá.

QUESTIONÁRIO

  1. Que era o degredado ?
  2. Que sabe sobre o Bacharel de Cananéia ?
  3. Quando começam a chegar ao Brasil os primeiros colonos ?
  4. Como foram os primeiros contatos entre os marinheiros da esquadra de Cabral e os índios da Bahia ?
  5. Como eram feitas as trocas entre europeus e índios ?
  6. Por que os índios preferiam a aliança dos franceses?
  7. Por que os franceses puderam  resistir aos portugueses  no Rio  de  Janeiro?
  8. Onde naufragou Diogo Álvares?
  9. Quais os descendentes de Diogo Álvares ?
  10. Quem foi Paraguaçu ?
  11. Onde foi batizada Paraguaçu?
  12. Que ajuda prestou à colonização Diogo Álvares ?
  13. Quem foi João Ramalho ?
  14. Quem foi Bartira ?
  15. Qual o navegador que encontrou Caramuru e Ramalho na costa do Brasil?

Comentários

comments

Mais textos

5 comentários - Clique para ver e comentar

Prezado visitante: por favor, não republique esta página em outros sites ou blogs na web. Ao invés disso, ponha um link para cá. Obrigado.


Início