Consciência - Filosofia e Ciências Humanas

Atividade de gramática e redação para o ensino fundamental



A GALINHA E A CASCAVEL
Hugo de Carvalho Ramos

Entanto, fêz-se logo ouvir, insistente, o cacarejo no vassouredo.
Para lá fomos todos curiosos.
Minúscula tragédia, espetáculo extraordinário e grandioso aquele, em sua estranha singeleza!
No aceiro, uma ninhada de ovos em véspera de abrir.
Sobre ela, armada para o bote, uma cascavel batia enfurecida o chocalho. Mais terrível, porém, era o aspecto ouriçado duma galinha da terra, o papo pelado já, gotejando pelos sucessivos arremessos.
Numa das suas breves sortidas à cata de que entreter uma fome de semanas, topara de retorno com aquela intrusa sobre a sua postura tépida, ali teimando em permanecer, malgrado o alarde com que nos atraíra a nós, e as heróicas e reiteradas arremetidas com que procurava, em vão, enxotá-la.
Ficamos ali parados, a olhar perplexos.
A ave, nuns pulos bruscos, bizarros, de batrá quio em fúria, acossava de perto o réptil aos espo reios e bicadas. Este, a cada novo assomo, mordia-a desapiedada chocalhando incessantemente. De novo, voltava à riça o animal, arremetendo corajosamente de unhas e bicos. Novamente sibilava a cobra, ferindo-o, injetando-lhe o pescoço, as asas, o peito incidente e agudo, da mortal peçonha.
E o nosso pasmo era tal que ainda permaneceríamos, a ver que dava a singular briga, se o caseiro, pondo termo à luta desigual, não arrancasse uma estaca, abatendo a cascavel em duas certeiras pauladas.


A Galinha e a Cascavel é um trecho do livro "Tropas e Boiadas". Hugo de Carvalho Ramos nasceu em Goiás.

EXPLICAÇÃO DO TEXTO


1 — Qual o tema do texto?
2 — Qual foi o motivo da briga? O que a galinha defendia?
3 — o que pôs fim à briga desigual?
4 — por que o autor assirn escreveu: — "com que nos atraíra a nós?"
5 — Será que não ocorreu um pequeno lapso no emprego da palavra "riça"?
Veja: "De novo, voltava à riça o animal" ou De novo, voltava à liça o animal. — Pergunte ao .
6 — Os curiosos estavam gostando da briga? Comprove.
7 _ Descreva o local e os detalhes que levaram os curiosos a presenciar a briga.
8 — Explique: "Minúscula tragédia, espetáculo extraordinário e grandioso aquele, em sua estranha singeleza."


REDAÇÃO


1 — Fale sobre a Força e o Direito.
2 — Descreva urna briga.


GRAMÁTICA


O PRONOME "CUJO"


A — Esquema


O pronome "cujo" = indica uma relação de posse.

B — ESTUDO


O pronome cujo, e suas flexões cuja, cujos, cujas, acompanha o , estabelecendo uma relação de posse entre o possuidor e o possuído. É um pronome adjetivo relativo. — O pronome cujo concorda com a coisa possuída, isto é, com o conseqüente.
— O aluno cujos cadernos estão guardados, não assistia às aulas.
— Tenho unia fazenda cujas vacas são leiteiras.
— O pronome cujo, estabelecendo uma relação de posse, significa "do qual".
— Discorreu sobre Castro Alves, poeta cujos versos são imortais.
— Apresento-lhe a professora cujo marido também é professor.
— O pronome cujo não pode vir precedido ou seguido de artigo. Construções erradas: — Comprei um terno cuja a côr é maravilhosa.
— Tenho uma caneta cuja a pena é de ouro.
— O aluno o cujo pai é meu amigo, faleceu.
— O pronome cujo pode vir precedido de preposições, quando exigidas.
— O cavalheiro em cujo escritório estivemos é advogado.
— A funcionária por cujo intermédio consegui a informação é muito atenciosa.
— Aqui está o professor de cuja aula não podes prescindir.


EXERCÍCIOS


1 — Construir frases com as palavras incidente e acidente.


2 — Colocar o pronome cujo (e suas flexões), precedido ou não de preposição:

a) O homem …………filhas se casaram está contente.
b) A mulher…………filha me referi é uma grande artista.
c) O diretor…………irmão conversei viajou.
d) O artista………… colega me despedi é o novo contratado.


3 — Modificar a das frases abaixo, empregando o pronome cujo (e suas flexões) :
a) Não desperdicemos a vida da qual é tão breve a duração.
b) O professor ensinará a manejar as palavras das quais os alunos ignoram o significado.
c) A instrução é um tesouro; a chave desse tesouro é o estudo.
d) Este é o meigo e suave idioma pátrio; nos versos deste idioma canta a alma.
e) Este é o professor do qual as aulas não podes prescindir.
f) O cavalheiro no qual escritório estivemos é advogado.
g) Afastou-se a tempo do caminho do vício; no termo desse caminho encontraria a desgraça.

 

Fonte: Lisa – Didática Irradiante, 1972.

Comentários

Mais textos

Adicione o seu comentário

Prezado visitante: por favor, não republique esta página em outros sites ou blogs na web. Ao invés disso, ponha um link para cá. Obrigado.


Tags: , , , , , , ,

Início