Resumo sobre o DESCOBRIMENTO DA AMÉRICA




Antônio José BORGES HERMIDA – compêndio de História do Brasil (1963)

2) RESUMO -   DESCOBRIMENTO DA AMÉRICA e A EXPANSÃO MARÍTIMA

a) As ideias de Colombo


Na época dos descobrimentos, isto é, no século XV, já se sabia na Europa que a Terra tinha forma arredondada e, por isso, quem navegasse sempre para ocidente chegaria às Índias que ficam a oriente.
Um sábio nascido na cidade italiana de Florença, chamado Paulo Toscanelli, traçou um mapa em que figuravam a China, o Japão e a Índia. Mas, como Toscanelli julgasse que as dimensões da Terra fossem menores, aqueles países do Oriente eram localizados em regiões próximas das ilhas dos Açores e das Canárias. Acredita-se que Colombo obteve cópia desse mapa e, desde então, ficou convencido de que era possível atingir as índias pelo ocidente.
Antes de oferecer seus serviços aos reis de Espanha, Fernando e Isabel, Colombo esteve em Portugal, onde expôs seus planos a D. João II. Mas o soberano português já estava interessado no descobrimento de outro caminho, o que contorna a África, depois percorrido por Vasco da Gama.  Colombo, então, passou-se para a Espanha e lá esperou algum tempo até ser atendido porque os "reis católicos", Fernando e Isabel, estavam ocupados com a contra os árabes, ainda senhores do pequeno  reino  de  Granada.
Expulsos os árabes em 1492, pôde Colombo, ainda nesse ano, partir do porto de Paios com três caravelas : Santa Maria, Pinta e Nina. Um de seus companheiros era Vicente Pinzón, que esteve no Brasil, numa outra viagem, em janeiro de 1500, antes, portanto, da expedição de Pedro Álvares Cabral. Nessa viagem Pinzón percorreu a costa do Norte, descobriu a foz do rio Amazonas, que chamou Mar Dulce, e o rio Oiapoque, que durante muito tempo teve o nome de Vicente Pinzón.


b) As viagens de Colombo


Em sua primeira viagem Colombo partiu de Paios, a 3 de agosto de 1492. Em meio do caminho os marinheiros ameaçaram revoltar-se e, conta-se, chegaram até a pensar em jogar Colombo ao mar. O grande navegador, porém, não desanímava e, a 12 de outubro, da caravela Pinta, foi dado um tiro de canhão, sinal de terra à vista: era a ilha de Guanaani, nome dado pelos índios e que passou a cha-mar-se São Salvador.
Colombo, entretanto, julgou haver chegado às índias e é por isso que os selvagens da América tiveram o nome de índios.  Em seguida partiu à procura de Cipango, nome que naquele tempo se dava ao Japão, e pensou haver chegado a esse país quando descobriu a ilha de Cuba; logo depois avistava a ilha de Haiti.
Na segunda viagem que fez ao Novo Mundo, com uma esquadra de dezessete navios, Colombo descobriu  as  ilhas  de Porto Rico e Jamaica. Na terceira, chegou a terra firme, na América do Sul, onde avistou a foz do rio Orenoco que êle chamou Boca de Dragão porque aí um temporal quase afundou seus navios.

VIAGENS DE COLOMBO
descoberta da américa colombo



viagens do descobrimento

cartas de colombo, navegaçõesEm   cima:    Chegada dos espanhóis
à América (gravação do século XVI).
Ao   lado:    Cristóvão   Colombo


.


Nessa ocasião ocorreram desordens na povoação de São Domingos, na ilha de Haiti: os índios ameaçavam revoltar-se e os espanhóis estavam descontentes porque não haviam encontrado ouro. Os reis de Espanha, informados dessas ocorrências, enviaram à América Francisco Bobadilha que levou presos para a Europa Cristóvão e seu irmão Bartolomeu Colombo. O rei Fernando, porém, ordenou que os soltassem e o descobridor empreendeu a quarta viagem, que foi a última.



Na quarta viagem Colombo chegou outra vez a terra firme, na América Central, onde obteve informações sobre um oceano do outro lado do continente: era o oceano Pacífico que o espanhol Balboa descobriu e denominou mar do Sul. Também soube da existência de um rico império indígena, o dos astecas, situado no México.
Quando Colombo voltava para a Espanha, morreu Isabel (1504), a rainha que havia sido sempre sua protetora. Dois anos depois, em 1506, morria ele também, pobre e esquecido, na cidade de Valladolid.
Colombo não conseguiu realizar seu objetivo, o de chegar às Índias navegando para ocidente. Verificada a existência do continente americano, navegadores espanhóis e portugueses procuraram por sua costa uma passagem que ligasse o Atlântico ao Pacífico para, por meio deste oceano, chegar às índias. Essa passagem foi afinal encontrada por Fernão de Maga-lliãcs, português a serviço da Espanha, que havia partido do porto de Sevilha em 1519; sua expedição continuou sempre para ocidente e chegou novamente a Sevilha, depois de três anos de viagem, dando uma volta à Terra. Com essa expedição realizou-se o plano de Colombo: chegar às índias pelo ocidente.


c) Consequências do descobrimento da América


A primeira consequência do descobrimento da América foi a assinatura, em 1494, do Tratado de Tordesilhas, que separou as terras portuguesas das espanholas.
Cristóvão Colombo, quando voltava para a Europa, depois da primeira viagem à América, esteve em Portugal. Disse, então, ao rei D. João II que havia atingido as índias, mas esse soberano, desconfiando que as terras descobertas por Colombo já fossem conhecidas pelos portugueses, resolveu preparar uma expedição para percorrê-las. Essa expedição não chegou a partir porque as duas nações, Espanha e Portugal, concordaram em assinar o Tratado de Tordesilhas (junho de 1494).
Ficou estabelecido, pelo Tratado de Tordesilhas, que os domínios portugueses seriam separados dos de Espanha por um meridiano, situado a 370 léguas a oeste do arquipélago de Cabo Verde. Todas as terras a leste desse meridiano seriam portuguesas e as que ficassem a oeste, espanholas.
O meridiano, chamado de Tordesilhas, passa pelo Brasil e corta seu litoral, ao norte, no lugar onde depois foi fundada a cidade de Belém e, ao sul, a de Laguna, no atual Estado de Santa Catarina. Desse modo o Brasil, descoberto seis anos depois, possuía um território menor que o atual, pois a maior parte de suas terras, como as do Rio Grande do Sul, ficava a oeste do meridiano e pertencia, portanto, à Espanha.
Outra consequência foi a propagação da civilização europeia pelas terras do Novo Mundo. Nessa obra distinguiram-se as ordens religiosas, principalmente a dos jesuítas, padres que muito trabalharam pela catequese dos índios.
Também com o descobrimento da América o Atlântico passou a ser o oceano de maior atividade comercial e até hoje mantém intenso tráfico entre o Novo Mundo e a Europa.
Finalmente, cita-se como consequência importante o descobrimento de riquezas minerais no continente americano. No Brasil essas riquezas só foram encontradas mais tarde pelos bandeirantes; mas nos outros países, como o Peru e o México, já as minas eram ativamente exploradas pelos índios, quando os espanhóis os descobriram. O ouro e a prata, levados da América em grande quantidade, tornaram ricas e poderosas as pessoas que não çram nobres mas que se dedicaram ao có mércio e às conquistas. Também contribuíram para a construção de grandes obras, como o famoso convento de Mafra, em Portugal.
colonização européia da américa



 


RESUMO. Descobrimento da América


a)  As ideias de Colombo


O plano de chegar às índias pelo ocidente: mapa de Paulo Toseanelli com a posição da China-, Japão e Índia.
Colombo cm Portugal: recusa de D. João II interessado em descobrir o caminho pelo litoral africano.
As dificuldades 11a Espanha: luta dos "reis católicos" contra os árabes.


b)  As viagens de Colombo


Primeira viagem: descoberta de Guanaani (12 de outubro de 1492), Cuba
o  Haiti.                                                                                                     
Segunda viagem:  descoberta  de Jamaica  e Porto Rico.
Terceira viagem: Colombo avista a foz do Orenoco (Boca do Dragão).
Quarta viagem:  Colombo chega  à America  Central.
Realização do plano de Colombo: a expedição de Magalhães chega às Índias pelo   ocidente.


c)  Consequências   do   descobrimento   da   América


O Tratado  de Tordesilhas  (junho  de  1494):   as terras portuguesas separadas das espanholas por um meridiano a 370 léguas a oeste das ilhas de Cabo Verde.
Propagação  da   civilização   europeia  na  América:   obra   das   ordens   religiosas.
Outra   consequência:   importância   comercial   do   Atlântico,
Descobrimento de riquezas minerais: enriquecimento das pessoas que não eram nobres.


QUESTIONÁRIO

  1. Quem foi Paulo Toseanelli ?
  2. Por que D. João II não aceitou os planos de Colombo?
  3. Por que   Colombo   demorou  a  ser  atendido  na  Espanha ?
  4. Que era o Mar Dulce?
  5. Quando partiu Colombo para a primeira viagem ?
  6. Como foi a primeira viagem de Colombo ?
  7. Que   era   Cipango ?
  8. Que  descobriu Colombo na segunda viagem?
  9. Que era a’ Boca do Dragão?
  10. Por que Colombo foi preso?
  11. Quem conseguiu, pela primeira vez, chegar às Índias pelo ocidente?
  12. Que foi o Tratado  de Tordesilhas?
  13. Por onde passava no Brasil o meridiano de Tordesilhas?
  14. Que importância teve o descobrimento da América para o Atlântico?
  15. Que   consequências   teve   o   descobrimento   de   riquezas   minerais?

LEITURA A  tempestade


Durante  a   quarta viagem, Colombo  enfrentou violento  temporal no mar  da Antilhas.   É ele próprio quem conta:
"A tempestade chegou, e tanto me fustigou que não sabia para onde voltar-me. Meu antigo ferimento abriu novamente e, por nove dias,  dei-me por perdido, e não   tinha   mais   esperança   de   salvar-me.    O   mar   estava   mais   terrível   do   que jamais o vira, furiosamente revoltado e coberto de espuma,  o vento não só nos impedia de prosseguir, corno de tomar abrigo atrás de qualquer saliente do litoral. E   assim   vimo-nos   obrigados   a   nos   quedar   em   meio   àquele   mar   pavoroso que fervia   qual  caldeirão   em fogo  vivo.    Tampouco   o   céu   se  havia mostrado, em  outras  ocasiões, tão  assustador:   durante todo  um   dia  e  uma  noite refulgiu qual forja   de  um ferreiro;   os   relâmpagos   crepitavam   com   tal   intensidade   que. a  cada  momento  julgávamos fossem   eles   despedaçar,   a   um  só   tempo,   velas   e mastros.    E   rasgavam   tão   perigosamente   o   céu   em   nossa   direção   que   todos temíamos viessem a   destruir nossas  naus.
Durante todo esse tempo a água não  cessou  de jorrar  do céu;  nem  poderia
chamar  aquilo de chuva, pois era um cataclismo.   Tal o  desânimo  que reinava
entre os homens  que pediam  a morte jlara pôr um  fim  a  seus  padecimentos".
(Mundos  além  do  Horizonte:   Joachim   G,   Lkithaxisek   —  pág,   110)


viagens de vasco da gama

Comentários

comments

Mais textos

19 comentários - Clique para ver e comentar

Prezado visitante: por favor, não republique esta página em outros sites ou blogs na web. Ao invés disso, ponha um link para cá. Obrigado.



Parceiros
  1. Blog do Miguel
  2. Conexões Epistemológicas
  3. Consistência
  4. Diário da fonte
  5. Filosofonet
  6. Ricardo Rose – Da Natureza & Da Cultura
  7. Umas reflexões
  8. Veritas


<

Início