A Conquista do Norte – História do Brasil



Índio da Amazônia

Índigenas do Brasil

Conquista do Norte

Antônio José BORGES HERMIDA – compêndio de (1963)

 

A   EXPANSÃO GEOGRÁFICA

 

AS REGIÕES SETENTRIONAIS

a)  As primeiras conquistas


Opovoamento do Brasil foi iniciado com a fundação de feitorias; depois, Martim Afonso criou, em 1532, a primeira vila, a de São Vicente, e Tomé de Sousa, a primeira cidade, a do Salvador (1549). Mas, como a costa era muito extensa, os franceses estabeleciam-se nos lugares despovoados e, aliando-se aos índios, exploravam o pau-brasil e outros produtos da colônia. Essas regiões tiveram que ser conquistadas pelos portugueses.
Entre a Bahia e Pernambuco as comunicações não podiam ser feitas por terra, porque os índios eram inimigos dos portugueses e tornavam perigosos os caminhos. Essa região, atualmente o Estado de Sergipe, foi conquistada por Cristóvão de Barros, filho de Antônio Cardoso de Barros, o donatário do Ceará que fora morto e devorado pelos selvagens, juntamente com o primeiro bispo do Brasil. Partindo da Bahia, Cristóvão de Barros venceu os índios de Sergipe e fundou a povoação de São Cristóvão.
Também da Bahia partiu a expedição para a conquista da Paraíba. Os índios da Paraíba eram aliados dos franceses e obedeciam a um chefe chamado Pirajibe (Braço de Peixe).

Em 1583, Frutuoso Barbosa, ajudado pelos espanhóis, iniciou contra os índios a luta que durou vários anos e só terminou quando o chefe Pirajibe resolveu passar para o lado dos portugueses. Na foz do rio Paraíba foi fundado o Forte de São Filipe e, pouco acima, a cidade de Filipéia de Nossa Senhora das Neves, atualmente João Pessoa, capital do Estado.
As outras regiões, Rio Grande do Norte, Ceará e Maranhão, foram conquistadas por expedições organizadas em Pernambuco. Do Maranhão, partiram os conquistadores do Pará.


b) Conquista do Rio Grande do Norte e Ceará


A Paraíba, dificilmente conquistada, estaria sempre em perigo, enquanto não fossem vencidos os índios e expulsos os franceses, estabelecidos no território vizinho, o do Rio Grande do Norte.
Para conquistar o Rio Grande partiu de Pernambuco a expedição chefiada por Manuel de Mascarenhas Homem. Nas terras conquistadas foi fundado o forte dos Reis Magos, onde depois surgiu a po-voação de Natal, origem da cidade do mesmo nome.


A conquista do Rio Grande do Norte tornou-se fácil porque acompanhava a expedição Jerônimo de Albuquerque, que era mameluco, portanto filho de branco com índio. Per ter sangue indígena, Jerônimo de Albuquerque sabia lidar com os naturais e tornou-se amigo do chefe do Rio Grande, o índio Poti (Canuirão).
A conquista do Ceará foi tentada duas vezes por Pero Coelho de Sousa. Na segunda, èle teve que enfrentar terrível seca e, entre os muitos que morreram de sede, estava seu próprio filho. Mais tarde, dois padres foram a essa região. Também não foram bem sucedidos e um deles, o Padre Francisco Pinto, morreu nas mãos dos índios.
Depois de tantos sacrifícios, o Ceará foi finalmente conquistado, em 1611, de um modo muito fácil; Martim Soares Moreno soube tornar-se amigo do chefe indígena Jucaúna. Foi ele o fundador do forte que deu origem à cidade de Fortaleza, capital do Estado.


e) Maranhão, Pará e Amazonas


Em 1612, os franceses, que já haviam invadido o Rio de Janeiro no governo de D. Duarte da Cosia, ocuparam a ilha do Maranhão.


Norte do Brasil geografia


 


Eram chefiados por Daniel de La Touche, Senhor de La Ravardière, ofundador do forte de São Luís, origem da atual cidade desse nome.
Foi indicado para expulsar os franceses Jerônimo de Albuquerque, o mameluco que já havia conquistado o Rio Grande do Norte. Jerônimo de Albuquerque iniciou a campanha contra os franceses com a construção do forte de Santa Maria. Mas, depois de vários combates, os adversários concordaram em suspender a luta  até que ficasse decidido quem deveria dominar a região, se a França ou a Espanha.
Em 1615, chegou ao Maranhão Alexandre de Moura com ordens de continuar a guerra contra os franceses. Expulsos os invasores, foi escolhido Jerônimo de Albuquerque para governador da nova capitania do Maranhão.



Quando estava no Maranhão, soube Alexandre de Moura que havia franceses, holandeses e ingleses estabelecidos na foz do Amazonas (Pará).. Para expulsá-los foi preparada uma expedição de três navios. Seu comandante, Francisco Caldeira Castelo Branco, fundou na baía de Guajará o forte de Presépio c a povoação que deu origem à cidade de Belém. Também nessa região foi constituída uma nova capitania, a do Grão-Pará.
O descobridor da foz do rio Amazonas foi Vicente Pinzón, em janeiro de 1500; mas, quem, pela primeira vez, percorreu o seu curso, em 1542, foi o espanhol Francisco Orellana.   Esse espanhol descia o rio, vindo do Peru, quando pensou haver visto uma tribo de mulheres    guerreiras. Como há     uma lenda grega sobre mulheres guerreiras,    chamadas   amazonas foi esse o nome escolhido nominar o grande rio. Em 1637, Pedro Teixeira fez a viagem pelo Amazonas, sentido contrário  ao seguido  por Orellana, pois, partindo da foz, alcançou  o  Peru.   Quando Pedro Teixeira foi nomeado capitão-mor da capitania do Pará.


RESUMO – Conquista do Norte do Brasil


As regiões setentrionais


a)  As  primeiras  conquistas


Conquista  de Sergipe:  por  Cristóvão  de   Barros.
Conquista da Paraíba: por Frutuoso  Barbosa.
Origem da atual João Pessoa: cidade de Filipéia de Nossa Senhora das Novenas.


b) Conquista  do Rio  Grande  do  Norte  e  Ceará


Expedição para a conquista do Rio Grande: chefiada por Manuel de   Mascarenhas Homem, com a participação do mameluco Jerônimo de Albuquerque.
Origem da cidade de Natal: forte dos Reis Magos.
Primeira tentativa de conquista do Ceará: por Pero Coelho de Sousa.
Segunda  tentativa:  pelo padre  Francisco  Pinto,  morto pelos índios.
Conquista definitiva do Ceará (1611):  aliança de Martim Soares Moreno com o chefe  indígena  Jacaúna.


c) Maranhão, Pará e Amazonas


Os franceses no Maranhão: chefiados por Daniel de La Touche,   Senhor  de La Ravardière, o fundador de  São Luís.
Início   da   luta   contra   os  franceses:   chefiada   pelo   mameluco   Jerônimo   de Albuquerque.
Derrota definitiva dos franceses:   tropas  chefiadas por  Alexandre   de  Moura.
Origem da cidade de Belém: forte de Presépio fundado por Francisco Caldeira Castelo Branco.
Descoberta da foz do rio Amazonas: por Vicente Pinzón (janeiro de 1500),
O nome. Amazonas: dado por Francisco Orellana  (1542).
A viagem de Pedro Teixeira (1637): partindo da foz até o Peru.


QUESTIONÁRIO – Questões sobre a expansão brasileira na Amazônia

  1. Quem foi Cristóvão de Barros ?
  2. Quem foi Pirajibe?
  3. Qual a origem  da  atual cidade  de João Pessoa?
  4. Quem  foi Manuel Mascarenhas  Homem?
  5. Qual a origem da cidade de Natal?
  6. Por   que    foi   fácil   a    conquista    do    Rio    Grande    do    Norte?
  7. Quem foi Pero Coelho de Sousa ?
  8. Que aconteceu   com  o  padre Francisco Pinto?
  9. Qual a origem da cidade de São Luís ?
  10. Quem foi Alexandre de Moura?
  11. Como foi fundada a cidade de Belém?
  12. Qual a origem do nome Amazonas ?
  13. Quem descobriu a foz do rio Amazonas?
  14. Quem. foi Pedro Teixeira?
  15. Quando foi descoberta a foz do rio Amazonas?

Comentários

comments

Mais textos

7 comentários - Clique para ver e comentar

Prezado visitante: por favor, não republique esta página em outros sites ou blogs na web. Ao invés disso, ponha um link para cá. Obrigado.


Parceiros
  1. Blog do Miguel
  2. Conexões Epistemológicas
  3. Consistência
  4. Diário da fonte
  5. Filosofonet
  6. Ricardo Rose – Da Natureza & Da Cultura
  7. Umas reflexões
  8. Veritas

Início