RAPUNZEL – fábula, contos infantis dos Irmãos Grimm



Rapunzel

IRMÃOS GRIMM
Ilustrado por SÉRGIO

Fonte: Ed. Abril Cultural. Col. Fábulas Encantadas, 1970.

Rapunzel fábula infantil

Esta moça de trança
Longa e macia é prisioneira da bruxa numa torre alta e sombria.
Rapunzel das longas trancas espera ser livre um dia.
Virá alguém libertá-la?
A estória aqui principia.

 

Era uma vez um lenhador, que vivia feliz com sua mulher numa casa simples, mas confortável.

Eles tinham um cachorro grandão e peludo e três pombinhas brancas.

Os dois estavam na maior das alegrias porque ia nascer um nenê para fazer companhia a eles.

Por isso a mamãe tratava de fazer as roupinhas para a criança, enquanto o papai construía um bom bercinho.

E o cachorro vigiava a casa, preso na corrente, perto da porta de entrada.

 

 

Ao lado da casa do lenhador morava uma velha bruxa, banguela, feia e egoísta, que nunca dava nada para ninguém.

A bruxa tinha um quintal enorme, muito bem cuidado, onde havia um pomar e uma horta cheios de frutas e verduras gostosas.

Mas a bruxa era tão egoísta que mandou cercar o quintal com um muro bem alto. só para que ninguém tivesse o gostinho de olhar o que havia lá dentro!

Acontece que a casa do lenhador tinha uma janela que se abria para o lado do quintal da bruxa. Uma manha, sua mulher, indo até a janela, viu os lindos rabanetes da horta da bruxa, vermelhinhos e apetitosos. —   Eu bem que gostaria de comer alguns… — pensou ela. — Pena que não são nossos e a velha bruxa não dá nada para ninguém…

Era tanta a vontade de comer aqueles rabanetes vermelhinhos… Mas o jeito era ter paciência. Não adiantava cobiçá-los. Um dia a mulher ficou doente, muito ruim mesmo. Não conseguia comer nada do que o marido lhe trazia. Passou-se um dia, e mais outro… Ela só falava nos rabanetes e não comia outra coisa. O lenhador decidiu então ir buscar aqueles famosos rabanetes. Esperou a noite ficar bem escura, para que a velha bruxa não o visse.

rapunzel02

rapunzel , contos de fada grimm

Devagarinho, devagarinho, escorregou da janela para dentro do pomar, e… zapt!. Arrancou um punhado. Os rabanetes estavam gostosos mas tão gostosos que a mulher quis comer mais no outro dia e no outro e no outro ainda! O pobre marido teve que voltar várias noites ao quintal da velhota, para colhê-los. Enquanto isso, sua mulher, graças aos rabanetes, dia a dia sentia-se mais forte.

Numa noite escura, quando colhia os rabanetes, o lenhador viu a velha bruxa surgir diante dele, cercada por seus corvos de estimação.

— Olhem só! — disse a velhota. — Então o misterioso ladrão dos rabanetes era você, hein? Bem que meu corvo predileto já tinha me falado!

O lenhador explicou que os rabanetes   eram para sua mulher, que não queria comer outra coisa.

A bruxa sabia de tudo, nem precisava de explicação. E aproveitou para pedir em troca dos rabanetes a criancinha que ia nascer. O pobre lenhador tremia tanto, mas tanto, que seus dentes batiam um no outro: tac, tac, tac… Apavorado diante da velha bruxa, nem conseguiu dizer não. — Não precisa se preocupar — disse ela. — Eu vou ser boazinha. serei uma verdadeira mãe para o bebê, pode acreditar em mim.


rapunzel e a bruxa, irmãos grimm

Depois de pouco tempo, nasceu a menina, gorduchinha e de cabelos loiros.

O lenhador e a mulher ficaram muito contentes.

Cuidaram da criança com todo carinho. Toda noite   cantavam para  ela:

Dorme, nenê,

No teu bercinho lindo.

Papai está contente,

Mamãe está sorrindo.

Imagens rapunzel, fábulas infantis

Mas logo a velha bruxa veio buscá-la. Os pais choraram muito e pediram-lhe que não levasse a menina, mas nao adiantou. A velha levou-a e lhe deu o nome de Rapunzel. A menina cresceu, cada vez mais bonita.

rapunzel

Passaram-se os anos e Rapunzel ficou linda… Seus cabelos loiros cresceram e todos os dias ela os penteava fazendo duas longas tranças. A velha bruxa, feia e banguela, com um dente só, num cantinho da casa começou a pensar:

— Rapunzel é linda. Preciso escondê-la para que ninguém a roube de mim. Devo fazer alguma coisa… Já sei! Vou levar Rapunzel para a floresta e trancá-la em uma torre! Isso mesmo! Uma torre com uma janela só e… sem porta, para que ninguém possa entrar lá… Ponho uma escada para Rapunzel subir na torre, mas, depois que Rapunzel estiver presa, eu levo a escada embora! E… como é que eu me arranjo depois para ir vê-la? Já sei! Não dou nenhuma tesoura para Rapunzel. Assim ela não poderá cortar os cabelos. Eles crescerão cada vez mais e ela ficará com duas tranças tão compridas, que servirão de cordas! É isso mesmo! Toda vez que eu quiser falar com Rapunzel, subirei pelas trancas! Assim ninguém mais poderá visitar Rapunzel, só eu!

A velha bruxa fez o que planejara e Rapunzel ficou presa lá na torre. A menina loira passava o tempo todo a fazer suas longas tranças e repetir as canções que os passarinhos, seus amigos, cantavam.

Cada vez que a bruxa velha queria visitá-la, ia até a torre. Primeiro olhava para todos os lados, para ver se não havia ninguém por perto. Olhava muito bem e depois gritava lá de baixo:

— Rapunzel! Jogue-me suas trancas! E Rapunzel respondia:

rapunzel e o príncipe rapunzel jogos	rapunzel historia	rapunzel disney	rapunzel desenho

— Já vai!… Mas suba devagarinho!

A menina jogava as tranças pela janela e a velha subia, toda contente da vida. Uma tarde, enquanto a menina cantava, passou por ali um príncipe, que a ouviu:

Queridas estrelinhas

que brilhais

nas noites mais bonitas,

eu jamais

deixo esta torre; e espero

enquanto o tempo

corre e corre e não volta nunca mais…

Quem será que tem uma voz tão bonita assim? — pensou o príncipe.

O príncipe andou ao redor da torre e não viu nenhuma entrada. Ficou com muita vontade de saber quem é que cantava, presa naquela torre sem porta. Ouvindo um barulho de gente pisando nas folhas secas que cobriam o chão, escondeu-se depressa e viu a velha bruxa, Ela chegou embaixo da janela e gritou:

—      Rapunzel, jogue-me suas trancas!

O príncipe descobrira o segredo! Na noite seguinte, com muito cuidado, ele chegou bem perto da parede da torre e gritou:

—      Rapunzel, jogue-me suas tranças!

A menina ficou meio indecisa por causa daquela voz diferente, mas pensou que a velha estivesse resfriada e jogou as tranças.

Ágil e rápido, o príncipe subiu por elas.

rapunzel e o príncipe rapunzel jogos	rapunzel historia	rapunzel disney	rapunzel desenho

rapunzel jogos	rapunzel historia rapunzel disney rapunzel desenhoQuando o príncipe entrou pela janela, Rapunzel exclamou, assustada:

— Oh! Não é,a velha bruxa! Quem é você, então?

O príncipe contou o que acontecera e Rapunzel, com medo de que a bruxa se zangasse, falou:

— Você precisa ir embora o mais depressa possível!
Se a bruxa o encontra aqui…

Depois, pensando um pouco, mudou de idéia:

— Bem que eu gostaria de ter companhia… estou sempre tão sozinha… é tão triste…

O príncipe prometeu vir visitá-la todas as tardes.

 

 

 

 

E assim aconteceu… e chegou o dia em que os dois amigos descobriram que seria bom que ficassem sempre juntos. Resolveram se casar. Mas, e a torre? Como sair dela?

rapunzel jogos	rapunzel historia - rapunzel disney -rapunzel desenhoRapunzel, muito animada, teve uma boa idéia, que contou logo para o príncipe.

— Toda vez que você vier à torre, traga um pedaço de corda.  Depois nós emendamos os pedaços e fazemos uma escada com eles. No dia em que a escada estiver pronta, é só amarrá-la na janela… e descer!

O plano era bom e o príncipe prometeu trazer as cordas. Depois levaria Rapunzel para seu reino, onde se casariam.

 

Mas acontece que Rapunzel era muito distraída, e um dia, quando a velha estava subindo pelas tranças, ela disse sem querer:

— Mas como a senhora está gorda! Parece até que está mais pesada que o príncipe!

A bruxa, doida de raiva, descobriu tudo. Furiosa, imediatamente pensou na melhor maneira de impedir que Rapunzel tornasse a ver o príncipe. A primeira coisa que fez foi cortar as tranças de Rapunzel. Não adiantou nada a menina chorar e pedir perdão. A velhota estava danada mesmo. Com uma só tesourada, lá se foram as trancas para o chão. E a bruxa não parou por aí. Chamou seus corvos, fez uma reunião com eles e ordenou que levassem Rapunzel para o , para que ela vivesse sozinha, longe de todo mundo. Mas o príncipe, que não sabia de nada, voltou a visitar Rapunzel. Chegou embaixo da janela e gritou:

— Rapunzel! Jogue-me suas tranças!

A velha, que estava escondida lá na torre, jogou as trancas e puxou o príncipe para cima. O príncipe levou um susto enorme quando viu aquela cara feia dizendo:

— A menina não está mais aqui, seu danado, ela foi para muito longe! Ah! ah! ah!

príncipe rapunzel contos infantis

 

 

Dando uma gargalhada, a bruxa largou trancas onde o príncipe estava, suspenso e ele caiu lá do alto para o chão. Coitado do príncipe, tão bonzinho que era. A bruxa, com as mãos na cintura, ficou olhando para baixo e quando viu o que aconteceu com o príncipe, deu mais uma gargalhada, a malvada! Se o príncipe tivesse caído no chão. apenas, ainda nao seria tão grave, mas ele caiu em cima de uma enorme roseira. Ficou todo espetado, machucado e cego.

 

 

rapunzel grimm fada bruxa príncipe

 

rapunzel grimm fadas e o príncipe floresta encantadaMesmo machucado, mesmo cego, mesmo sozinho, o príncipe resolveu que iria procurar Rapunzel. Os esquilinhos viam o estado do rapaz e cochichavam:

— Mas aquele não é o príncipe? Coitado, como ele está machucado! E ainda vai procurar Rapunzel… Que judiação o que a bruxa fez com eles!

— Rapunzel! Rapunzel, onde é que você está?—ia chamando o príncipe por onde passava, procurando sua amada.

 

Até que um dia, cansado e sem saber que direção deveria tomar, percebeu que tinha chegado a um deserto.

— Não agüento mais, sei que não vou encontrar Rapunzel, ela está perdida para sempre… Vou gritar o nome dela pela ultima vez:

— Rapunzeeeeeelll!

E o príncipe caiu na terra quente.

Acontece que Rapunzel estava ali perto!

Ela ouviu a voz desesperada de alguém que a chamava.

Andou até ver o moço, que de longe parecia um viajante desconhecido.

— Como será que ele sabe meu nome? — pensou ela.

 

Chegando bem perto, viu que era o seu príncipe!

Quando descobriu que ele estava cego, Rapunzel começou a chorar.

Duas lágrimas suas caíram dentro dos olhos do rapaz, e

imediatamente ele começou a enxergar outra vez !

Que coisa maravilhosa! Rapunzel estava ali mesmo, bem juntinho dele!

rapunzel e o príncipe finalmente juntos

Os dois jovens, finalmente reunidos, deixaram o deserto e foram para o palácio do príncipe. Lá se casaram e foram felizes. O pai e a mãe de Rapunzel vieram para o palácio morar com a filha, que nunca fora esquecida por eles. E a bruxa egoísta ficou presa na torre e nunca mais saiu de lá.

E assim termina a história
de Rapunzel e o príncipe encantado;>br/> do amor tão grande e firme
que os guiou para o encontro desejado
vencendo a bruxa má
com seus bruxedos todos desmanchados

Comentários

comments

Mais textos

39 comentários - Clique para ver e comentar

Prezado visitante: por favor, não republique esta página em outros sites ou blogs na web. Ao invés disso, ponha um link para cá. Obrigado.


Início