Buraco do Inferno (Forte Coimbra – Corumbá)

A GRUTA DO INFERNO Quem sai do Forte de Coimbra, pelo portão de cima, rumo à barra, percorrendo o pantanal em direção Norte, durante trinta minutos, atinge a ura ponto extremo da corda de urna garganta ou de urna grande curva do rio Paraguai. O Morrinho fica do lado direito, e à esquerda, um outro … Ler maisBuraco do Inferno (Forte Coimbra – Corumbá)

Definição do Território do país – História do Brasil

Enquanto a disputa a respeito de Sacramento e da margem norte do rio da Prata, durante sessenta anos, inquietou os gabinetes dos dois reinos e toda a diplomacia européia, com os seus altos clamores, ficando, entretanto, sem resultado algum digno de nota, obtinha a própria colonização brasileira, em outros lugares, às caladas, o maior sucesso e tomava aos espanhóis as terras do coração da América do Sul.

Primeiramente: prosseguindo da foz do Amazonas, rio acima, já ela havia alcançado o curso superior desse rio, quando ali encontrou os primeiros precursores da colonização espanhola (cerca de 1700). Foi um jesuíta alemão, Samuel Fritz, membro da missão de Quito, autor do primeiro mapa autêntico da bacia do Amazonas; estava ele justamente ocupado nos trabalhos preparatórios para esse efeito, no levantamento do curso do rio, quando foi apanhado, como espião espanhol, pelo diretor de uma colônia avançada brasileira. Posto em liberdade ao cabo de dois anos de prisão, nos seus últimos anos trabalhou com sucesso na conversão entre os índios do Alto Amazonas e estabeleceu uma das tribos de índios mais bravos em torno da cruz da sua missão, na região da atual aldeia de Olivença.

Depois de sua morte, ficaram as novas missões sob a direção dos irmãos da ordem de Cristo, portanto, sob a soberania espanhola; porém, em breve, elas foram ultrapassadas pela colonização brasileira que avançava, e no ano de 1708, durante a guerra de sucessão espanhola, mandou o capitão-general do Pará avisar aos missionários espanhóis que se retirassem do território brasileiro.

Como aconteceu o Descobrimento do Brasil – História do Brasil de Handelmann

Gottfried Heinrich Handelmann (1827 – 1891)

História do Brasil

Traduzido pelo Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. (IBGE)

CAPÍTULO I – O descobrimento

A história dos tempos primitivos do império do Brasil é tão desconhecida e obscura como a dos Estados Unidos da América do Norte, até ainda mais, pois nem ao menos um raio de luz penetra ali a espessa treva.

Acontece, entretanto, ter chegado ao nosso conhecimento um ou outro monu mento, que atesta fatos de remota antiguidade.

Maio de 1869 – Diário de Visconde de Taunay – Campanha do Paraguai

Marechal deodoro da fonseca

Maio de 1869 – Diário de Visconde de Taunay – Campanha do Paraguai Sábado, 1 Por telegrama de Assunção, recebeu Sua Alteza notícia de ter descido a expedição do Manduvirá. O inimigo em número superior a 1.000 homens tentará cortar a retirada dos navios com correntes, torpedos, vigas e trincheiras artilhadas. Ficaram prisioneiros dois oficiais … Ler maisMaio de 1869 – Diário de Visconde de Taunay – Campanha do Paraguai

Abril de 1869 – Diário de Visconde de Taunay – Campanha do Paraguai

Marechal deodoro da fonseca

Abril de 1869 Sexta-feira,  16  O Comandante da praça de Assunção enviou um telegrama ao quartel-gene­ral comunicando achar-se pronto para seguir para o Rosário o vapor Paysandu, que leva um oficial, algumas praças, um resto de cavalhada e, a reboque, um navio carregado de alfafa. Teve ordem para zarpar, devendo tomar a bordo o engenheiro … Ler maisAbril de 1869 – Diário de Visconde de Taunay – Campanha do Paraguai