JACK O MARUJO, UM HOMEM HONRADO

dez 16th, 2011 | Por | Categoria: Jack o Marujo

Nei Duclós Qual será seu epitáfio? perguntou a biógrafa. Era um homem honrado, disse Jack o Marujo Não estás mais conosco, disse a viajante. O mar é imenso, disse Jack o Marujo Qual a mensagem que deixa para quem te admira? perguntou a amiga. Sou amor e tudo gira em torno disso, disse Jack o […]



O ARRASO DO AMOR

dez 12th, 2011 | Por | Categoria: Romance em prosa poética

Nei Duclós O amor foi um arraso e precisei recuperar teus movimentos. Calcei teus sapatos, te passei batom e beijei teus olhos, devastada A roupa impregnou na caminhada. Com barba por fazer, tinha aspecto de um bravo. Mas era só impressão. Diante de ti sou covarde, deliciosa Alimentado por uma gota de mel, cruzei a […]



CORETO

dez 12th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Só posso te responder pelo soneto assim direto, sem complacência tenho as mesmas dúvidas, mas é cedo saber se elas definem o coreto Tocamos de cara a valsa mais fogosa e isso foi um sinal do nosso apreço para que pedir mais neste começo quando há perfume no ar e sol no tempo? […]



PROMESSA

dez 12th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Olha só a quantidade de mulher que existe em ti que desperdício entre o cafuné e o pó de arroz tanto faz morar no império do arrepio se não houver quem sonhe junto com tua flor Sem minhas mãos em teus riachos de esplendor mapas inúteis escondem as fontes de prazer só a […]



CUPIDO,O DEUS TRAVESSO

dez 12th, 2011 | Por | Categoria: Romance em prosa poética

Nei Duclós Somos um casal improvável. Temos diferenças radicais. Nos salões, não nos reconhecemos. Mas Cupido, deus travesso, age nos quintais Estava em outro lugar o amor que procuravas. Escondido no umbral da ventania. Lá onde passavas, e não me vias Fiquei assustado quando te vi na festa. Achei que era uma miragem. Mas eras […]



DISFARCE

dez 12th, 2011 | Por | Categoria: Romance em prosa poética

Nei Duclós Foi bom o disfarce. Como se não houvesse o vulcão do teu charme. Mas foste traída pelo veneno escarlate das unhas. Por ti levaria um tiro Cicatrizou? ela disse ao abrir a porta. O ferimento sim, falei. Mas não o beijo que me deste no dia do acidente, desconhecida. Quantas te querem? ela […]



MILITÂNCIA

dez 12th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Não tivemos tempo de ser doces Amargos militantes do sonho quisemos tudo para hoje, que foi ontem e ficamos perdidos entre os escombros Resolvemos recuperar o que está longe recompondo a dor de ser inteiro mas quebrou-se o encanto, musa louca que nos aprontou o irreversível tombo Substantivamos tanto, e eis-nos pobres do […]



OFERTA

dez 12th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Poesia é o nome do semblante aberto como a rosa da oferta vermelha de sorriso intenso por seres bela da mais pura fonte Não há complicação quando este rosto acompanha a comunhão de espantos tudo é claro no Olimpo, onde o silêncio se submete ao calor do patrimônio Expressas um amor que não […]



BEM-ME-QUER

dez 12th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Agora faz sentido ser mulher disse ela depois do bem-me-quer em que a última pétala foi o sim e o primeiro gemido muito além Cruzamos o umbral de Araken onde estive a mando do sultão e fugimos para o deserto de Nefud perseguidos por beduínos do harém Te roubei entre beldades orientais porque […]



A PALAVRA QUENTE DO POEMA

dez 12th, 2011 | Por | Categoria: Romance em prosa poética

Nei Duclós Além dos poemas de amor, que fazem um livro à parte, estou escrevendo um longo romance em prosa poética, que posto diretamente no facebook e no twitter. O que vem a seguir faz parte desse outro livro inédito, que os amigos das mídias sociais e os leitores deste blog e do site tem […]