MAIS SOBRE O AMOR

nov 26th, 2011 | Por | Categoria: Romance em prosa poética

Nei Duclós Poesia é amor. Sem tirar nem por Não tire férias de mim. Não anuncie que vais sumir por um tempo, mesmo que seja por 10 minutos.A expectativa da tua ausência me corrói Só tenho um amor: o que me faz sentir. Não se aproprie do que me pertence Não vou dizer eu te […]



MÚLTIPLA

nov 26th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Espelho partido. Todas as tuas personagens oferecem um detalhe e formamos então a imagem de uma ruptura, que se busca. Nosso olhar te encontra, aparentemente ferida. Mil mulheres numa só vida. Uma só percepção, a nossa. Costuramos o que nos ofereces múltipla. Cem olhares que se excluem, por opção da artista mas a […]



SUBLIME

nov 26th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Sublime é o esconderijo no bordado partitura do beijo em camarote lenço de prazer rompendo o toque poço da orquestra em caprichado solo Trunfo rabiscado no convite platéia sussurra algo mais forte Flagrados, dissemos que palpitas porque música define nossa sorte A tradição está vidrada em nosso vício de esconder a essência da […]



BANHO DE MULHER

nov 26th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Abra o chuveiro e tome um banho de mulher deixe escorrer pelo teu corpo bruto tua casca grossa, ombro fajuto que molhe o cocuruto, os cabelos, a cara. que seja uma inundação de sucos ceras, gostos. que tenha sabor de pêra ou de maçã e ameixa. morda e arrebente enquanto te ajoelhas sobre […]



MOSAICO

nov 26th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Ela vem, fica um pouquinho e vai embora. O vento a leva e penso num acordo. Quem sabe ofereço um cais feito de corais e pedras preciosas? Ela tem razão em me deixar à toa. Não sou confiável. Me apaixono fácil pelo que ela nem nota. Seu cabelo. E as sardas, meu Deus, […]



PORTARIA

nov 26th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Tua consagração no colégio foi atropelada pelo orgasmo culpa minha, porteiro do prédio fruto de avaliação mal apurada Ouvi teu desespero entre apostilas nenhum oásis nas enciclopédias morta de sede em mar de sábios náufraga do viés, alfinete de provas Bastou uma flor, dessas que sobram entre tantos souvenirs do meu ofício para […]



COLEÇÃO

nov 26th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Musas colecionam, entre milhares de poetas, os mais paspalhos os que ainda acreditam no amor e se submetem ao coro malvado Elas abusam, esbulham, malham o que é feito com ardor, verbo falho e se alimentam disso. Antropófagas, preferem a refeição sem resistência Foram esnobadas pelos músculos compulsivos de sarados espetáculos e se […]



CRAYON

nov 26th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Jurei que ia parar. Até joguei fora o papel almaço, a caneta tinteiro o mata borrão, o escritório pus no lixo o conteúdo das gavetas E os livros com margens grandes onde cabem poemas. Acabei com retratos e posters na parede fechei o quarto, fui para Londres Lá fiz faxina em banheiro e […]



DIÁLOGOS IMPOSSÍVEIS

nov 26th, 2011 | Por | Categoria: Romance em prosa poética

Nei Duclós E onde pomos o coração? disse o sujeito da mudança. Deixa na calçada, alguém há de levar. Ela não deu falta, mesmo Já passa da hora, disse o guarda noturno. Te manda. Só mais uns minutos, disse o Sonho. Alguém deve passar por aqui e me dar uma carona Sei que não vais […]



ÍNTIMA

nov 26th, 2011 | Por | Categoria: Poesia

Nei Duclós Dos teus mistérios, a infinitude é o que mais provoca alarme não falo de escândalos da alma ou de outras coisas esotéricas Mas da coxa mesmo, auto-estrada composta de tantas paralelas solo sem começo ou fim, do quadril até a joelho, ou talvez da baba E também das costas e essa viagem sulco […]