CHUVA

mai 9th, 2012 | Por | Categoria: Poesia        

Nei Duclós

Não posso morrer num dia de chuva
nuvem que desliga o sol de outra vida
chapéu de feltro e grossos veludos
com sapatos molhados e mantas frias

Cruzar o umbral, dependendo do clima
pode ser uma boa ou a porta de um túnel
eu preciso da luz da campanha florida
na meia estação de um passeio de escuna

Só assim estarei no caminho da sorte
para o fim do arco-íris, onde fica o tesouro
saber o que tempo aprontou à minha volta

Lá verei o que guarda o sóbrio destino
eleito por altos poderes das sílabas
talvez um poema que me ressuscite

Deixar comentário