REPORTAGEM

mai 30th, 2011 | Por | Categoria: Poesia        

Nei Duclós

Todo segundo é memória
aceno longe da rota
Viver é ficar guardado
no tempo que joga fora

Passa presente, que é hora
de despachar a bagagem
Trem que se entredevora
na roda do serpentário

Nenhuma semente brota
na fuga feita de sobras
Quem não escapa reporta

O encontro não faz a obra
o abraço não se consuma
só o futuro nos cobra

Deixar comentário