A PROMESSA DE JOÃO GUALBERTO – Lenda Popular no Mato Grosso

A PROMESSA DE JOÃO GUALBERTO Ia quase a findar o segundo quartel do século XIX. Cuiabá, convalescida dos tremendos abalos da década anterior, refazia-se aos poucos, no lento esbater das animosidades que a política jacobiana de 1830 criara e fizera desencadear em formidando tufão, varrendo a província de norte a sul. Os perseguidos tinham volvido … Ler maisA PROMESSA DE JOÃO GUALBERTO – Lenda Popular no Mato Grosso

A VELHICE NIVELADORA – ebook de O homem medíocre

O Homem Medíocre (1913)

José Ingenieros (1877-1925)

Capítulo VI – A VELHICE NIVELADORA

i. as cãs. — ii. etapas da decadência. — iii. a bancarrota dos engenhos. — iv. a psicologia da velhice. — v. a virtude da impotência.

I — As cãs

Encanecer é coisa muito triste; as cãs são u’a mensagem da Natureza, que nos adverte da proximidade do crepúsculo. E não há remédio. Arrancar as primeiras — e quem não o faz? — é como tirar o badalo ao sino que toca o Angelus, pretendendo, com isso, prolongar o dia.

As cãs visíveis correspondem a outras mais graves, que não vemos; o cérebro e o coração, todo o espírito e toda a ternura encanecem ao mesmo tempo, com a cabeleira .

A alma do fogo, sob as cinzas dos anos, é uma metáfora literária desgraçadamente incerta. A cinza afoga a chama, e protege a brasa. O engenho é chama; a brasa é a mediocridade.

Aleksandr KUPRIN – Biografia e conto UM MÁRTIR DA MODA

Entre os chamados escritores realistas e simbolistas, seguidores da escola de Gorki, devemos citar a ALEXANDRE IVANÓVITCH KUPRIN, moscovita nascido em 1870, a quem a família destinava à carreira das armas, mas que cedo optou pela das letras. “Gente de Kiev” é a sua primeira obra importante, publicada em 1896, tendo se revelado bom folclorista e agudo observador. A melhor e mais conhecida das suas novelas é “O duelo”, resultado de suas observações de uma pequena cidade de guarnição. Escreveu ainda “Gambrinus”, em que estuda um grande porto e “A Fossa”, relato da vida. das mulheres perdidas. A curta novela “O bracelete de rubis” é dos seus trabalhos o mais divulgado.

No romance, Kuprin é conhecido pelo seu discutido livro “Yàlma”, crítica à sociedade contemporânea.

Depois da grande guerra e da revolução russa, Kuprin abandonou a pátria, estabelecenão-se em Paris.

O escritor é também conhecido por ter escrito, entre outros trabalhos: “Olessia”, “Moloch”, “No circo”, <CA judia", "A boda", etc. De "Yalma", Kuprin fêz uma adaptação teatral para a cena francesa.

Lo Gatto registra a sua morte como ocorrida em 1938, sendo que outros historiadores da literatura russa dão-na como tendo sido em 1912.

UMA RAPARIGA ESTRANHA – Conto de Korolenko

VLADIMIR GALAKTIÕNOVITCH KOROLENKO nasceu na Ucrânia em 1858. Filho de um juiz com uma grande dama pertencente à nobreza polaca. Morto o pai muito cedo, Korolenlco improvisou-se professor para sustentar a família. Estudou depois no Instituto Tecnológico de São Petersburgo, mais tarde em Moscou, sempre vencendo grandes dificuldades de vida, acontecendo ser exilado para Kronstad por ter-se metido em politica. Trabalhou na imprensa como revisor de provas. Preso e deportado, novamente, em 1879 seguiu para a Sibéria. Nessa região escreveu várias de suas novelas, que lhe deram notoriedade na sita volta ao mundo civilizado. Em 1885, tendo voltado à Rússia, foi obrigado a residir em Nijni-Novgoroã. Foi amigo de Gorki.

Dentre as suas melhores produções contam-se: “O músico cego”, “O sonho de Makar”, “Os murmúrios da selva”, geralmente conhecidos entre nós. “História de um contemporâneo meu” é autobiográfico.

Korolenko morreu em Poltava em 1921.

A ESTEPE (História de uma viagem) – Novela de Tchecov

Antón Tchecov A   ESTEPE (HISTÓRIA DE UMA  VIAGEM) Tradução de Costa Neves. Fonte: Clássicos Jackson. I DA cidade de N, na província de Z…, saiu ruidosamente, numa bela manhã de julho, e tomou a estrada da posta uma briska sem molas, suja, arrebentada, um desses veículos anti-diluvianos em que, na Rússia, só viajavam, então, os … Ler maisA ESTEPE (História de uma viagem) – Novela de Tchecov