Charles Pinot Duclos

Charles Pinot Duclos

Charles Pinot Duclos Traduzido do verbete da Wiki-Fr. por Miguel Duclós para o Consciencia.org   Charles Pinot Duclos. Pastel por Maurice Quentin de La Tour. Saint-Quentin, Museu  Antoine Lécuyer. Charles Pinot Duclos, nascido em Dinan, na Bretanha em 12 de fevereiro de 1704 e morto em Paris em 26 de março de 1772, foi um escritor e historiador francês.    … Ler maisCharles Pinot Duclos

Rousseau e a liberdade

Rousseau e a liberdade Pedro Soares de Oliveira neto* Resumo: O artigo tem como objetivo demonstrar que o conceito de liberdade fundamentado por Rousseau é a origem da degeneração do homem; Fazendo uma releitura do seu clássico “A origem da desigualdade entre os homens”. Palavras-chave: Jean-Jacques Rousseau; Liberdade; Estado Natural; Sociedade; Propriedade. * Licenciado e … Ler maisRousseau e a liberdade

Com o progresso surgem as desigualdades

maravilhas das antigas civizações

RESUMO

O estudo realizado aponta que a questão histórica da saída do homem do estado de natureza aconteceu a partir da própria evolução da espécie no tempo e no espaço geográfico e, não da necessidade em si de aperfeiçoar. Evolução adquirida através do progresso, da capacidade de perfectibilidade e da consciência ingênua do homem no estado de natureza. O marco definitivo para o pacto de desigualdade foi à propriedade privada.
Marcado pela efervescência de um movimento conhecido como iluminismo (época das luzes e evolução das ciências e das artes). Deste fato à grande importância da filosofia política e pedagógica escrita por Rousseau e sua grande repercussão em todo campo filosófico, principalmente dentre os contratualistas. Trás a tona o pensamento filosófico político do autor sobre “O Discurso Sobre a Origem e os Fundamentos da Desigualdade entre os Homens”. Para reparar a situação de desigualdade é importantíssima a educação de qualidade, à ação do educador frente ao progresso, deve ser a ação natural, que leva em considerações as peculiaridades da infância, a “ingenuidade e a inconsciência” que marcam a falta da razão adulta.

Palavras-chave: sociedade, desigualdade, estado de natureza, contrato social, educação.

Comparação entre o Contrato Social de Hobbes e Rousseau

hobbes-rousseau contrato social

Resumo com paralelo comparativo e as diferenças entre o contratualismo do filósofo Thomas Hobbes no Leviatã e Jean-Jacques Rousseau no Contrato Social.

O Sentimento dos Cidadãos – Voltaire

Original em Francês Tradução de Miguel Duclós [editar] Voltaire – O Sentimento dos Cidadãos Queixamo-nos de J.J. Rousseau, cidadão da nossa cidade, aqui residente que se limita, em Paris, ao infeliz ofício de um palhaço desprezado em uma ópera, a qual ridicularizaram ao andar nas quatro patas no teatro de comédia. Na verdade, de alguma … Ler maisO Sentimento dos Cidadãos – Voltaire

Voltaire – SENTIMENT DES CITOYENS

Versão em português SENTIMENT DES CITOYENS. [ Du Peyrou/Moultou 1780-1789 quarto édition; t. XIV , pp. 117-123 (1782).] SENTIMENT DES CITOYENS. *[* L’Auteur de cette piece avoit si bien imité le style de M. Vernes , que M. Rousseau parut croire qu’elle pouvoit être de lui. Ce ne fut qu’au bout de quelque tems qu’il … Ler maisVoltaire – SENTIMENT DES CITOYENS

Voltaire Lettre 30-08-1755

Versão em Inglês Versão em Português LETTRE A ROUSSEAU 30 août 1755 J’ai reçu, Monsieur, votre nouveau livre contre le genre humain, et je vous en remercie. Vous plairez aux hommes, à qui vous dites leurs vérités, et vous ne les corrigerez pas. On ne peut peindre avec des couleurs plus fortes les horreurs de … Ler maisVoltaire Lettre 30-08-1755

Voltaire Lettre to Rousseau

Versão em Português

Les DELICES, August 30, 1755.

I have received, sir, your new book against the human species, and I thank you for it. You will please people by your manner of telling them the truth about themselves, but you will not alter them. The horrors of that human society–from which in our feebleness and ignorance we expect so many consolations–have never been painted in more striking colours: no one has ever been so witty as you are in trying to turn us into brutes: to read your book makes one long to go on all fours. Since, however, it is now some sixty years since I gave up the practice, I feel that it is unfortunately impossible for me to resume it: I leave this naturel habit to those more fit for it than are you and I. Nor can I set sail to discover the aborigines of Canada, in the first place because my ill-health ties me to the side of the greatest doctor in Europe, and I should not find the same professional assistance among the Missouris: and secondly because war is going on in that country, and the exemple of the civilised nations has made the barbarians almost as wicked as we are ourselves. I must confine myself to being a peaceful savage in the retreat I have chosen–close to your country, where you yourself should be.

I agree with you that science and literature have sometimes done a great deal of harm. Tasso’s enemies made his life a long series of misfortunes: Galileo’s enemies kept him languishing in prison, at seventy years of age, for the crime of understanding the revolution of the earth: and, what is still more shameful, obliged him to forswear his discovery. Since your friends began the Encyclopaedia, their rivals attack them as deists, atheists–even Jansenists.

Carta a Rousseau – Voltaire

Francês <a href="/wiki/index.php/Voltaire_Lettre_30_08_1755:in" title="Voltaire Lettre 30 08 CARTA A ROUSSEAU 30 de Agosto de 1755 Tradução de Miguel Duclós Recebi, senhor, vosso novo livro contra o gênero humano, e vos agradeço por isso. Vós agradareis aos homens, sobre quem fala vossas verdades, e não os emendará. Ninguém poderia pintar um quadro com cores mais fortes … Ler maisCarta a Rousseau – Voltaire

LETTRE DE M. J-J. ROUSSEAU, A M. DE VOLTAIRE.

[Texto em Português] LETTRE DE M. J-J. ROUSSEAU, A M. DE VOLTAIRE. 10 septembre 1755. (6)C’est à moi, monsieur, de vous remercier à tous égards. En vous offrant l’ébauche de mes tristes rêveries, je n ai point cru vous faire un présent digne de vous, mais m’acquitter d’un devoir, et vous rendre un hommage que … Ler maisLETTRE DE M. J-J. ROUSSEAU, A M. DE VOLTAIRE.

Rousseau – Carta a Voltaire – 10/09/1755

Rousseau Carta de 10.08.1755 Francês Carta de Voltaire Tradução de Miguel Duclós Sou eu, senhor, quem tenho de vos agradecer por tanta consideração. Em resposta à generosa oferta que fizestes aos esboços de meus devaneios, eu não creio que tenha uma colocação digna, mas me desembaraço de um dever, e vos presto uma homenagem, que … Ler maisRousseau – Carta a Voltaire – 10/09/1755

Rousseau Lettre à David Hume

Versão em Português À M. David Hume Strasbourg, le 4 décembre 1765 Vos bontés, Monsieur, me pénètrent autant qu’elles m’honorent. La plus digne réponse que je puisse faire à vos offres est de les accepter, et je les accepte. je partirai dans cinq ou six jours pour aller me jeter entre vos bras ; c’est … Ler maisRousseau Lettre à David Hume

Rousseau – Carta a David Hume

[Original em francês] Para Mr. David Hume Tradução de Miguel Duclós Strasburgo, 04 de dezembro de 1765 Vossa bondade, senhor, me atingiu de tal forma que me honrou. A resposta mais digna que posso dar a esta oferta é a de aceitar, e eu a aceito. Partirei dentro de cinco ou seis dias para receber … Ler maisRousseau – Carta a David Hume

Rousseau – A tout François aimant encore la justice et la vérité.

[Texto em português] ROUSSEAU JUGE DE JEAN JACQUES COPIE DU BILLET CIRCULAIRE DONT IL EST PARLÉ DANS L’ECRIT PRÉCÉDENT. A tout François aimant encore la justice et la vérité. FRANCOIS ! Nation jadis aimable et douce, qu’ètes- vous devenus ? Que vous étes changés pour un étranger infortuné, seul, à votre merci, sans appui, sans defenseur, mais … Ler maisRousseau – A tout François aimant encore la justice et la vérité.

Rousseau – A todo francês que ainda ama a justiça e a verdade

Texto no original] Jean-Jacques Rousseau – A todo francês Que ainda ama a justiça e a verdade Tradução de Miguel Duclós Francos! (1) Nação (2) outrora amável e doce, em que seres vos transformastes? Vós mudastes para um estrangeiro desafortunado, sozinho, à vossa mercê, sem apoio, sem defensor, mas que nada deve para um povo … Ler maisRousseau – A todo francês que ainda ama a justiça e a verdade

Rousseau – Sobre a Natureza e Depravação no Discurso sobre a Origem da Desigualdade

maravilhas das antigas civizações

Natureza e Depravação: Doutrina da Sociedade e Teoria da história no Discurso Sobre a Origem da Desigualdade Miguel Lobato Duclós Originalmente apresentado na FFLCH/USP A questão proposta pela Academia de Dijon engloba ao mesmo tempo História e Teoria Social. Perguntar qual é a origem da desigualdade é admitir que ela existe no tempo presente, nas … Ler maisRousseau – Sobre a Natureza e Depravação no Discurso sobre a Origem da Desigualdade

Jean-Jacques Rousseau – resumo, fichamento, contrato social

JEAN-JACQUES ROUSSEAU por June Müller I. Contextualização 1 Iluminismo: iniciou-se na Inglaterra no fim do século XVII e atingiu o apogeu no continente (especialmente na França) no século XVIII 2 Concepções centrais do Iluminismo 2.1 Racionalismo cartesiano (Descartes) 2.1.1 Primazia da razão: é o único guia infalível da sabedoria 2.1.2 Razão: torna o homem livre … Ler maisJean-Jacques Rousseau – resumo, fichamento, contrato social

Jean-Jacques Rousseau e Friedrich Nietzsche em defesa da liberdade

Jean-Jacques Rousseau

Jean-Jacques Rousseau e Friedrich Nietzsche em defesa da liberdade por Rafael Teixeira – ÍNDICE: 1. Introdução 2. A questão da piedade 3. O interesse pelo bem-estar e a vontade-de-potência 4. A propriedade e a vontade-de-verdade 5. O entregar-se unicamente ao sentimento da existência atual e o eterno retorno 6. Jean-Jacques Rousseau e Friedrich Nietzsche em defesa da liberdade 7. Bibliografia 1. … Ler maisJean-Jacques Rousseau e Friedrich Nietzsche em defesa da liberdade

O libelo de Rousseau contra o teatro

Jean-Jacques Rousseau

O LIBELO DE ROUSSEAU CONTRA O TEATRO Por    Miguel Duclós                        Trabalho originalmente apresentado para o curso do professor Franklin Matos – FFLCH -USP     No século das luzes, o teatro estava muito difundido na França. Obras-primas de mestres recentes, como Moliére e Racine, davam impulso à propagação dos espetáculos em todas as classes sociais. … Ler maisO libelo de Rousseau contra o teatro

Rousseau

rousseau pensamentos e idéias biografia

Jean-Jacques Rousseau – um pensador angustiado

Biografia e Pensamentos: Quem Foi Rousseau

Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) nasceu em Genebra, no dia vinte e oito de junho. Ele teve grandes influências de Paris e da França, mas se orgulhava de sua origem genebrina e de ser um cidadão dessa cidade.