Górgias – Elogio de Helena

Elogio de Helena, de Górgias   Estudo introdutório, cópia do texto original e tradução:Humberto Zanardo Petrelli [email protected] Mestre em Filosofia pela Universidade de São Paulo – USP Limeira, 23 de agosto de 2003 .     Górgias ( 485- 375 a.C.) foi natural de Leontino, na Sicília. Em 427 a.C. ele viajou para Atenas, como … Ler maisGórgias – Elogio de Helena

O Estoicismo

Extenso panorama sobre os filósofos estóicos antigos elaborado pelo erudito francês Émile Bréhier em sua História da Filosofia, detalhes confiáveis sobre a escola estóica de Zenão e outros filósofos.

Metafísica de Aristóteles: O ser se diz de vários modos

Platão e Aristóteles

Metafísica de Aristóteles: O ser se diz de vários modos por Miguel Duclós Trabalho Originalmente apresentado para a cadeira de História da Filosofia Antiga II – FFLCH – USP   Parte 1: Certas diferenças entre  Platão e Aristóteles      Existe uma controvérsia entre os comentadores sobre a questão de Aristóteles ser ou não um platônico. … Ler maisMetafísica de Aristóteles: O ser se diz de vários modos

A crítica de Platão ao teatro e a Homero como educador

A crítica de Platão ao teatro e a Homero como educador por Miguel Duclós     No início do livro X da República, Platão classifica a poesia e a pintura como imitação (mimesis), no interior de sua teoria acerca de uma cidade perfeita, imaginada de forma a ser justa. Platão diz que os poetas, como imitadores, … Ler maisA crítica de Platão ao teatro e a Homero como educador

O mito de Prometeu e Epimeteu segundo Ésquilo, Hesíodo e Platão

maravilhas das antigas civizações

O mito de Prometeu e Epimeteu segundo Ésquilo, Hesíodo e Platão. por Miguel Duclós 1. Hesíodo e Ésquilo.             O mito de Prometeu é descrito na literatura clássica principalmente em Hesíodo. Aparece nas duas obras do poeta, Teogonia e Os trabalhos e os Dias, sendo que na segunda ele  é recontado e complementado. Afora Hesíodo, … Ler maisO mito de Prometeu e Epimeteu segundo Ésquilo, Hesíodo e Platão

Nota sobre o conceito de mimesis e katharsis na Poética de Aristóteles

maravilhas das antigas civizações

Download do eBook “A Poética” de Aristóteles (completo) Sobre o conceito de mimesis e katharsis na Poética de Aristóteles por Miguel Duclós A primeira dificuldade encontrada no estudo da Poética de Aristóteles é seu caráter esotérico. O texto é esotérico, e foi feito para o uso interno de Aristóteles ao ministrar seus cursos no Liceu. … Ler maisNota sobre o conceito de mimesis e katharsis na Poética de Aristóteles

Epicuro – Hedonismo

Epicuro (341 – 270 a. C) filósofo grego nascido em Samos

foi favorável ao atomismo, doutrina desenvolvida originalmente por Leucipo e
Demócrito, que o influenciou quando começou a filosofar, aos catorze anos. Sua
família era nobre, mas ficou pobre. Seu pai foi um dos colonos que foram de
Atenas para Samos.

►► Aristóteles: Biografia e pensamentos

Aristoteles resumo pensamento biografia

Aristóteles (384-322 a.C) foi um filósofo grego nascido na cidade de Estagira, na Calcídica, Macedônia, distante 320 quilômetros de Atenas. Essa cidade foi por muito tempo colonizada
pelos jônicos, e em virtude disto ali se falava um dialeto jônico. O nome do
pai de Aristóteles era Nicômaco, um médico. Aristóteles foi criado junto com um
grupo de médicos, amigos de seu pai. Nicômaco chegou a servir a corte
macedônica, a serviço do rei Amintas, pai de Felipe, futuro rei. Na sua
juventude teria jogado fora seu patrimônio e aos dezoito anos foi para Atenas,
a fim de aperfeiçoar sua espiritualidade, e lá ingressou na Academia, onde se
tornou discípulo de Platão, o que marcaria profundamente sua biografia.

Na Academia, Aristóteles amadureceu e consolidou sua
vocação para filósofo. Teria freqüentado-a por cerca de vinte anos,
aproveitando em muito o convívio com o mestre. Foi um discípulo brilhante inicialmente,
  e professor de retórica depois. Não se sabe ao certo seu papel na
Academia, mas deve ter se ocupado dos diversos assuntos que a Academia
investigava e tratava com toda a sociedade ateniense e com ilustres personagens
da cultura grega da época, como por exemplo, o eminente cientista Eudóxio.
Durante este período na Academia, o jovem Aristóteles chegou a defender os
princípios platônicos em alguns escritos. Mas sua inteligência e disciplina
extraordinária o faziam discordar em muitos pontos da doutrina do mestre. 
Na obra Parmênides, de Platão, aparece a figura do jovem Aristóteles.
Esse diálogo foi feito para responder a algumas críticas que a Teoria da Idéias
vinha sofrendo. De fato, Aristóteles foi um dos primeiros e o maior crítico da
teoria platônica das Idéias, com demonstra em muitas obras, principalmente na Metafísica.

Sócrates – Biografia e pensamentos

socrates

Sócrates – (470-399 a.C) São consideradas três fontes primárias acerca da biografia de Sócrates: os autores Xenofonte (Ditos e feitos memoráveis de Sócrates e Apologia de Sócrates), Aristófanes (As Nuvens) e Platão, em seus Diálogos. Não deixou nada escrito, e o retrato de sua pessoa diverge consideravelmente nos três autores. Na comédia de Aristóteles, Sócrates aparece sem nenhum glamour de circuspecto filósofo. Já em Platão ele é eleito o pai da doutrina da Academia, tornando-se seu porta-voz e muitas vezes se afastando do Sócrates histórico. Os primeiros diálogos de Platão, ditos aporéticos, são considerados os documentos mais próximos do Sócrates histórico. Era Ateniense, filho de uma parteira chamada Fenarete e de um escultor, chamado Sofronisco. Recebeu uma educação tradicional, estudando a obra de Homero
(A Ilíada e A Odisséia, que contam, como vocês sabem, a história
da guerra de Tróia entre gregos contra os troianos, e o retorno
do herói Ulisses para sua terra natal . São de caráter
épico. Muitos chegaram a duvidar da existência de Homero,
ou disseram que ele seria só um coletor de contos do folclore popular,
e não o legítimo autor.) Desde a juventude interessou-se
pela filosofia, e conhecia o pensamento anterior e contemporâneo
dos filósofos gregos. É lendário seu interesse pela conversa em locais públicos,
fazia muitas andanças conversando nas praças, mercados e ginásios de sua cidade.
Participou do movimento de renovação da cultura e foi um
educador popular, já que não cobrava por suas preleções, como os sofistas. Nunca trabalhou e só pensava no presente. Muitas
vezes, só comia quando seus discípulos o convidavam para
suas mesas. Sócrates é famoso por ter tido um soberbo auto-controle, não se deixando nem mesmo embriagar pelo vinho, como é contado no Banquete de Platão. Foi casado com Xantipa, de quem teve três filhos, mas na velhice não parava em casa. Quando jovem, participou, como soldado, de incursões militares como as de Potidéia, Delos e Anfipólis. Recebeu reconhecimento por alguns feitos de bravura, como quando salvou Xenofonte (ou segundo outras fontes Alcíbiades), tombado, com seu próprio corpo. De ínicio, interessava-se pelos ensinamentos
dos filosófos da natureza, como Anaxágoras, mas depois revoltou-se contra eles, pois
eles haviam sido filósofos físicos, que procuravam respostas
nas causas exteriores e gerais da natureza. Achava que existe algo mais
digno para se estudar, a psyche, ou a mente do homem. Por isso
sondou a alma humana, em questões como a da facilidade e da justiça
dos atenienses. Esses lidavam com tanta facilidade com a vida e a
morte, honra, patriotismo, moralidade. E em que se baseavam? E o que entendem
de si próprios? Chegou assim numa reflexão sobre a alma, considerada superior ao corpo, imortal. Embora alguns autores o tenham associado aos sofistas, a imagem tradicional é a de ter sido seu notório adversário, por achar que a verdade é apenas uma, e condenar o relativismo e parte da retórica.

Pré-Socráticos

Pitágoras de Samos

FILÓSOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS        Os pré-socráticos são filósofos que viveram na Grécia Antiga e nas suas colônias. Assim são chamados pois são os que vieram antes de Sócrates, considerado um divisor de águas na filosofia. Muito pouco de suas obras está disponível, restando apenas fragmentos. O primeiro filósofo em que temos uma obra sistemática e … Ler maisPré-Socráticos