O telégrafo: história e importância da invenção da telegrafia

O TELÉGRAFODr. Aluísio Telles de Meirelles. Fonte: Manual do Executivo. Novo Brasil editora brasileira.     MAXWEL, um ilustre físico inglês, demonstrou certa vez que o éter servia de meio de propagação aos fenômenos elétricos e luminosos. Concluiu que o ar poderia conduzir a luz e a eletricidade a longas distâncias. Mais tarde, outro físico, Hertz, realizava nova … Ler maisO telégrafo: história e importância da invenção da telegrafia

Como surgiu a eletricidade

A ELETRICIDADE     introdução a eletricidadea eletricidade em nosso dia a diaa história da eletricidadequem descobriu a eletricidadequem inventou a eletricidadequem criou a eletricidadecomo surgiu a eletricidadequando surgiu a eletricidadepersonagens e cientistas da eletricidade  Dr. Aluísio Telles de Meirelles. Fonte: Manual do Executivo. Novo Brasil editora brasileira.    É Um fato conhecido desde a antigüidade que o … Ler maisComo surgiu a eletricidade

História da Descoberta da Eletricidade

A LUZ Dr. Aluísio Telles de Meirelles. Fonte: Manual do Executivo. Novo Brasil editora brasileira.   GRAVITA em torno de um pequeno número de sábios a história da luz, com o descobrimento de seus princípios, de suas leis e de seu comportamento. Muitos séculos são decorridos, mas muita coisa do que eles pensaram continua a formar a … Ler maisHistória da Descoberta da Eletricidade

AS GUERRAS MERCANTIS

AS GUERRAS    MERCANTIS    Dr. Aluísio Telles de Meirelles. Fonte: Manual do Executivo. Novo Brasil editora brasileira.  A HOLANDA, a Inglaterra e a França sustentaram durante os séculos XVII e XVIII grandes lutas pelo predomínio do mar e das rotas mercantis. Os holandeses procuraram sempre e em interesse próprio, manter sob sua autoridade, os caminhos … Ler maisAS GUERRAS MERCANTIS

OS GERMANOS, OS ÁRABES, OS VENEZIANOS, OS ALEXANDRINOS, OS PORTUGUESES

OS GERMANOS, OS ÁRABES, OS VENEZIANOS, OS ALEXANDRINOS, OS PORTUGUESES Dr.  Aluísio Telles de Meirelles. Fonte: Manual do Executivo. Novo Brasil editora brasileira. A INVASÃO germânica teve profundas conseqüências na ordem mercantil. Durante a hegemonia de Roma, todas as regiões litorais do Mediterrâneo constituiu m como que um círculo fechado, desde reunidas em um círculo político. … Ler maisOS GERMANOS, OS ÁRABES, OS VENEZIANOS, OS ALEXANDRINOS, OS PORTUGUESES

FENÍCIOS: RESUMO

Dr. Aluísio Telles de Meirelles. Fonte: Manual do Executivo. Novo Brasil editora brasileira. FENÍCIOS: RESUMO, SOCIEDADE, POLÍTICA, COMÉRCIO E LOCALIZAÇÃO À medida que tais povos foram se elevando até uma etapa cultural mais avançada, o comércio de trocas foi adquirindo maior amplitude, aplicando-se a um número cada vez maior de produtos mercantis. O comércio da antigüidade … Ler maisFENÍCIOS: RESUMO

A CRISE DO AÇÚCAR EM CUBA

Oliveira Lima A CRISE DO AÇÚCAR EM CUBA Bem se diz que quem tem padrinho não morre pagão. Cuba tem por padrinho os Estados Unidos, que não deixam perigar sua prosperidade, porque é quase ou pelo menos é metade, a sua própria. Os bancos americanos e o próprio governo americano, para o qual apelou o … Ler maisA CRISE DO AÇÚCAR EM CUBA

EL-REI AÇÚCAR

Oliveira Lima EL-REI AÇÚCAR Em todas as Antilhas onde se cultiva a cana-de-açúcar, e nelas o clima e o terreno são próprios geralmente para tal cultura, a impressão inequívoca é de prosperidade excepcional, determinada pela igualmente excepcional valorização do gênero, produzida pela guerra. Mesmo em Barbados, ilha pequena, com uma população das mais densas, o … Ler maisEL-REI AÇÚCAR

O CONGRESSO MUSICAL DE VIENA

Oliveira Lima O CONGRESSO MUSICAL DE VIENA A reunião este ano em Viena do terceiro congresso internacional de música coincidiu com a celebração do centenário da morte do grande compositor austríaco Joseph Haydn, ocorrida quando entravam na capital do império, depois cie Wagram, as tropas de Napoleão. Apenas esta circunstância forneceu ao maestro a sua … Ler maisO CONGRESSO MUSICAL DE VIENA

A AMÉRICA LATINA E SUA TRADIÇÃO HISTÓRICA

Oliveira Lima IMPRESSÕES DA AMÉRICA ESPANHOLA* A AMÉRICA LATINA E SUA TRADIÇÃO HISTÓRICA ** O Sr. Thomas C. Dawson, que foi por alguns anos o admirável secretário da legação americana em Petrópolis, obtendo como encarregado de Negócios o regime de favor de que gozam presentemente algumas das mercadorias do seu país, e a quem foi … Ler maisA AMÉRICA LATINA E SUA TRADIÇÃO HISTÓRICA

Roosevelt, a centralização norte-americana e o pan-americanismo

Oliveira Lima PAN-AMERICANISMO CENTRALIZAÇÃO AMERICANA antes da eleição presidencial (1904) Nada poderia demonstrar mais amplamente a abundância entre os norte-americanos de homens perfeitamente preparados para a suprema administração, já por uma disposição hereditária em gente acostumada de todo tempo a governar-se, já pela influência do meio onde vingaram sempre numa forma associada as idéias de … Ler maisRoosevelt, a centralização norte-americana e o pan-americanismo

UM SERÃO EM PALÁCIO

Oliveira Lima UM SERÃO EM PALÁCIO Houve do século XV para o século XVI um rei de Portugal de nome D. Manuel. A história não é da carochinha: por sinal que esse rei ficou conhecido na História do seu país pelo cognome de Venturoso. Um cognome nem sempre exprime a verdade: Dom Afonso VI foi … Ler maisUM SERÃO EM PALÁCIO

UM DIPLOMATA PORTUGUÊS DO SÉCULO XVII

Oliveira Lima UM DIPLOMATA PORTUGUÊS DO SÉCULO XVII É interessante que no mesmo ano se hajam publicado tanto em Portugal como no Brasil trabalhos sobre a mesma personalidade do século XVII, trabalhos aliás de todo ponto diferentes, tendo um mais em vista o escritor e o outro o diplomata, que ambas as coisas foi, e … Ler maisUM DIPLOMATA PORTUGUÊS DO SÉCULO XVII

IMPERIALISMO E PROTESTANTISMO

Oliveira Lima IMPERIALISMO E PROTESTANTISMO Um meu velho amigo, jornalista belga, tem uma idéia um tanto esdrúxula dos Estados Unidos — de um país em que nada se restaura ou se renova. Discutindo a exiguidade da representação arbitrada para a sua embaixada, refere êle que a vida é caríssima aqui por muitas razões, entre outras … Ler maisIMPERIALISMO E PROTESTANTISMO

OS ESTADOS UNIDOS E A EUROPA

OS ESTADOS UNIDOS E A EUROPA Oliveira Lima A conseqüência essencial da vitória republicana nas urnas é que os Estados Unidos readquirem o contrai da sua própria política e que o modo de exercê-la é deixado ao arbítrio c critério do seu governo e do seu povo, não se regulando por alianças, mormente militares. Tanto … Ler maisOS ESTADOS UNIDOS E A EUROPA

O CASO DO HAITI

O CASO DO HAITI Oliveira Lima O caso do Haiti parece-se com o de São Domingos, mas não e inteiramente semelhante. Em 1914 os governos britânico, francês e alemão tinham dado mostras evidentes de quererem proceder à cobrança dos seus empréstimos mediante a ocupação das alfândegas haitianas, uma solução em que os Estados Unidos não … Ler maisO CASO DO HAITI

A Eleição presidencial dos Estados Unidos em 1920

Oliveira Lima O PLEITO PRESIDENCIAL DE NOVEMBRO Pela terceira vez chego aos Estados Unidos em plena campanha presidencial: em 1896 tratava-se do sucessor de Cleveland c a luta travada era entre o monometalismo defendido pelos republicanos e personificado por Mackinley, ao passo que os democratas radicais, com Bryan à frente, pregavam o bimetalismo. Em 1912 … Ler maisA Eleição presidencial dos Estados Unidos em 1920

imperialismos

IMPERIALISMOS Oliveira Lima Com a eliminação ou eclipse do militarismo alemão, ficaram ainda cinco militarismos a rivalizarem no mundo, o que é bastante para este se entreter. São êlcs o francês, o inglês, o italiano, o japonês e o americano. Os dois últimos insistem em que se confinam a seus respectivos continentes: se houver necessidade … Ler maisimperialismos

O MONROÍSMO

Oliveira Lima O MONROÍSMO O Sr. Dr. Assis Chateaubriand, referindo-se a um artigo meu publicado nesta folha sobre a Doutrina de Monroe como doutrina de solidariedade e cooperação, trata-o de boutade c até lhe descobre uma intenção maligna. Entretanto, o distinto publicista bem sabe que minha pobre ironia é apenas feita de franqueza: não comporta … Ler maisO MONROÍSMO

A DOUTRINA DE MONROE

Oliveira Lima A DOUTRINA DE MONROE O Sr. Presidente da República declarou, não me recordo onde, num dos muitos pontos em que nas viagens que precederam a sua posse teve que fazer ouvir sua palavra autorizada e discreta, que o Brasil reconhecia a Doutrina de Monroe. Foi, se me não engano, a primeira afirmação oficial, … Ler maisA DOUTRINA DE MONROE

COMO TÊM VIVIDO DIPLOMATICAMENTE O BRASIL E OS ESTADOS UNIDOS

COMO TÊM VIVIDO DIPLOMATICAMENTE O BRASIL E OS ESTADOS UNIDOS Oliveira Lima I O Sr. G. Charles Hodges, da Universidade de Stanford, na Califórnia, onde em 1912 iniciei a minha série de conferências sobre América Inglesa e América Latina, escolheu em 1915 para tese do seu doutoramento, as relações diplomáticas entre o Brasil e os … Ler maisCOMO TÊM VIVIDO DIPLOMATICAMENTE O BRASIL E OS ESTADOS UNIDOS

O MITO DE MONROE

Oliveira Lima O MITO DE MONROE Sob este título publicou o antigo professor de Sociologia da Universidade do México e membro do tribunal permanente de arbitramento de Haia, Sr. Carlos Pereira, um volume bastante interessante. É um livro de combate contra a célebre doutrina: por isso não falta vivacidade ao livro, e como o autor … Ler maisO MITO DE MONROE

UM DISCURSO BELICOSO

Oliveira Lima UM DISCURSO BELICOSO I Não admira que tendo sido por longo tempo Secretário da Guerra, sob um presidente tão militarista quanto o Sr. Teodoro Roosevelt, o Sr. Elihu Root abrisse a campanha presidencial com um discurso tão belicoso como o que acaba de pronunciar contra a atual administração na convenção republicana do Estado … Ler maisUM DISCURSO BELICOSO

SUGESTÕES DA VIDA UNIVERSITÁRIA AMERICANA

SUGESTÕES DA VIDA UNIVERSITÁRIA AMERICANA Oliveira Lima Minhas Senhoras, meus Senhores: A mocidade acadêmica do Recife mostra-se tão bondosa comigo, isto é, tão em harmonia com o espírito generoso da juventude e com os ideais de simpatia humana, que a devem inspirar, que não sei verdadeiramente como lhe agradecer a sua ^cativante lembrança de trazer-me … Ler maisSUGESTÕES DA VIDA UNIVERSITÁRIA AMERICANA

A DOUTRINA DE WILSON

Oliveira Lima A DOUTRINA DE WILSON Por mais que isto pareça extraordinário, mesmo aos que sabem alguma coisa de História Americana e estão acostumados a lidar com os problemas do Novo Mundo, são os democratas que estão dando à Doutrina de Monroe uma amplitude tal que já quase se lhe pode chamar a doutrina Wilson. … Ler maisA DOUTRINA DE WILSON

NOVOS DESENVOLVIMENTOS DA DOUTRINA DE MONROE

NOVOS DESENVOLVIMENTOS DA DOUTRINA DE MONROE Oliveira Lima I A Doutrina de Monroe está atravessando um mau momento: digo mau porque a estão atassalhando, não porque esteja ela perigando. Essa doutrina parecia haver chegado à condição feliz de não mais ser discutida. Parece, porém, que se tratava de um silêncio fortuito, não de uma aceitação … Ler maisNOVOS DESENVOLVIMENTOS DA DOUTRINA DE MONROE

O INTELECTUALISMO NA POLÍTICA AMERICANA

Oliveira Lima O INTELECTUALISMO NA POLÍTICA AMERICANA Agradeço de todo coração as bondosas palavras que, em nome do corpo discente da Faculdade Livre de Ciências Jurídicas e Sociais, acabam de ser-me dirigidas pelo distinto bacharelando Sr. Gustavo de Sousa Bandeira — portador de um nome amigo, e que no nosso meio evoca capacidade e gosto … Ler maisO INTELECTUALISMO NA POLÍTICA AMERICANA

A VALORIZAÇÃO DO CAFÉ NOS ESTADOS UNIDOS

A VALORIZAÇÃO DO CAFÉ NOS ESTADOS UNIDOS Oliveira Lima É conveniente que em São Paulo se saiba como o episódio rccent da valorização ocorrido nos Estados Unidos, por aí considerado não pela gente da bolsa ou da finança, interessada em altas baixas, não pelo pessoal político, levado por preocupações que sã também interesses, embora de … Ler maisA VALORIZAÇÃO DO CAFÉ NOS ESTADOS UNIDOS

A DIPLOMACIA DO DÓLAR

  A DIPLOMACIA DO DÓLAR Oliveira Lima "Diplomacia do dólar" é uma expressão inventada pelo atual se-creretário de Estado americano, Sr. Knox, que assim timbrou em designar a feição por êle pessoalmente impressa à política exterior dos listados Unidos. No fundo significa mais ou menos aquilo que no meu último artigo preconizei sob o título … Ler maisA DIPLOMACIA DO DÓLAR

VIAGENS PELA ALEMANHA RENANA

PELA ALEMANHA RENANA Oliveira Lima 1 Regressei de Contrexéville a Bruxelas pelo caminho da Alemanha renana, o que um francês apelidaria le chemim des écoliers, por ser o mais longo: não só o mais longo, como o mais divertido. O passeio é efetivamente dos que mais merecem a pena de ser feitos. Os encantos dos … Ler maisVIAGENS PELA ALEMANHA RENANA