O ALMIRANTE JACEGUAI

Oliveira Lima O ALMIRANTE JACEGUAI O Almirante Jaceguai, por consenso unânime dos profissionais e dos leigos, o mais preparado e culto dos oficiais superiores da nossa Armada, acaba de publicar um outro volume da coletânea que empreendeu sob o título — De Aspirante a Almirante, 1862 a 1902. Chamo-lhe coletânea porque é, com efeito, a … Ler maisO ALMIRANTE JACEGUAI

CAPISTRANO DE ABREU

O SR. CAPISTRANO DE ABREU Oliveira Lima Entre as publicações comemorativas do centenário da abertura dos portos brasileiros ao comércio universal, que no próximo ano se celebrará, figurará um escorço do desenvolvimento histórico do nosso país, da pena do Sr. Capistrano de Abreu, que me parece ser o que de mais condensado e ao mesmo … Ler maisCAPISTRANO DE ABREU

ALFREDO DE CARVALHO

  Oliveira Lima ALFREDO DE CARVALHO Num artigo muito substancioso e muito carinhoso que acaba de consagrar na revista Kosmos, ao Sr. Alfredo de Carvalho, o ilustre crítico Sr. José Veríssimo achou um senão neste que qualificou de estudioso pernambucano: o fato dele, por enquanto, se confinar mentalmente na sua terra, preferindo a especialidade à … Ler maisALFREDO DE CARVALHO

O INSTITUTO HISTÓRICO DO RIO

  Oliveira Lima O INSTITUTO HISTÓRICO DO RIO O brasileiro que, como eu, regressa ao seu país após uma ausência de dois anos, não pode deixar de experimentar um sentimento de prazer intenso e ao mesmo tempo de legitimo desvanecimento diante da transformação da sua capital, por tantos títulos ainda até há pouco cidade colonial, … Ler maisO INSTITUTO HISTÓRICO DO RIO

D. Luís da Cunha — Alexandre de Gusmão — Antônio Ribeiro Sanches

CURIOSIDADES BIBLIOGRÁFICAS Oliveira Lima (D. Luís da Cunha — Alexandre de Gusmão — Antônio Ribeiro Sanches) No recente leilão da livraria dos Marqueses de Valada, efetuado em Lisboa, tive ensejo de arrematar um exemplar em quatro grossos volumes in-fólio manuscritos das Memórias de D. Luís da Cunha, plenipotenciário português ao Congresso de Utrecht e embaixador … Ler maisD. Luís da Cunha — Alexandre de Gusmão — Antônio Ribeiro Sanches

O CASO DE SÃO DOMINGOS

Oliveira Lima O CASO DE SÃO DOMINGOS Um meu amigo americano de Nova York, que tem viajado muito na América do Sul e se acha identificado com o movimento de cooperação entre as duas Américas — a Latina e a Saxónica — escrevia-me, ao saudar-me pela minha chegada: V. achará agora uma certa reação contra … Ler maisO CASO DE SÃO DOMINGOS

COMO TÊM VIVIDO DIPLOMATICAMENTE O BRASIL E OS ESTADOS UNIDOS

COMO TÊM VIVIDO DIPLOMATICAMENTE O BRASIL E OS ESTADOS UNIDOS Oliveira Lima I O Sr. G. Charles Hodges, da Universidade de Stanford, na Califórnia, onde em 1912 iniciei a minha série de conferências sobre América Inglesa e América Latina, escolheu em 1915 para tese do seu doutoramento, as relações diplomáticas entre o Brasil e os … Ler maisCOMO TÊM VIVIDO DIPLOMATICAMENTE O BRASIL E OS ESTADOS UNIDOS

O ARTIGO DA DEUTSCHE REVUE E O ATAQUE ANÔNIMO DE A IMPRENSA

O ARTIGO DA DEUTSCHE REVUE E O ATAQUE ANÔNIMO DE A IMPRENSA Oliveira Lima 1’ondo de lado o que há de intencionalmente agressivo e deslealmente concertado no longo artigo anônimo saído n’A Imprensa ile 26 de julho e mandado reproduzir nos "a pedidos" do Jornal a\o Comércio de 29, relativo ao meu artigo da Deutsche … Ler maisO ARTIGO DA DEUTSCHE REVUE E O ATAQUE ANÔNIMO DE A IMPRENSA

O DR. ULISSES VIANA

Oliveira Lima O DR. ULISSES VIANA A atividade forense do Dr. Ulisses Viana, há pouco falecido no Rio de Janeiro — atividade que consumiu os últimos vinte anos da sua vida e que o tornou um dos mais conhecidos, procurados e ricos advogados da capital federal —, teve a desvantagem de pôr na penumbra sua … Ler maisO DR. ULISSES VIANA

O CONSELHEIRO AZEVEDO CASTRO

O CONSELHEIRO AZEVEDO CASTRO Oliveira Lima Na personalidade deste homem sobremodo honrado que acaba de falecer em Londres, onde há 26 anos exercia as funções de delegado do Tesouro Nacional — hoje Federal, e nem por isso menos nacional, pois que os Estados o oberam como dantes — havia dois aspectos capitais a considerar. O … Ler maisO CONSELHEIRO AZEVEDO CASTRO

Impressões de viagem – EM TERRA BASCA – Fuenterrabía

EM TERRA BASCA Oliveira Lima I Fuenterrabía Da minha Janela, por onde o sol do meio-dia da Europa entra jorros, com uma luz que ainda não é a claridade crua e ofuscante dos trópicos mas já não é a claridade suave e difusa do Norte, desdobra-se um panorama encantador na sua variada uniformidade. Os seus … Ler maisImpressões de viagem – EM TERRA BASCA – Fuenterrabía

AMÉRICA DO SUL VERSUS AMÉRICA DO NORTE

AMÉRICA DO SUL VERSUS AMÉRICA DO NORTE Oliveira Lima pede-me a direção da Deutsche Revue que trate nas suas páginas dos contrastes entre a América do Sul e a América do Norte. Quem diz contraste diz oposição, e é fato que não obstante todas as con-terências pan-americanas, que se seguem e se parecem pela esteri-lidade … Ler maisAMÉRICA DO SUL VERSUS AMÉRICA DO NORTE

JOAQUIM NABUCO

JOAQUIM NABUCO Oliveira Lima Joaquim Nabuco! Quem não conhece no Brasil esse mancebo tão instamente célebre pelas suas nobres e avançadas idéias? Quem Dão conhece em todo o Império o atual chefe do partido abolicionista, desse partido tão generoso que pugnou, pugna e pugnará sempre até vencer, pela nobilíssima idéia da emancipação dos míse-ros escravos. … Ler maisJOAQUIM NABUCO

EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA AMÉRICA LATINA E DA AMÉRICA INGLESA

EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA AMÉRICA LATINA E DA AMÉRICA INGLESA * A EVOLUÇÃO BRASILEIRA COMPARADA COM A HISPANO-AMERICANA E COM A ANGLO-AMERICANA Oliveira Lima I A conquista da América hispano-portuguêsa é um assunto quase familiar para os muitos que na terra de Jfrescott nutrem o gosto da leitura. Tendes aliás a boa fortuna de contar no … Ler maisEVOLUÇÃO HISTÓRICA DA AMÉRICA LATINA E DA AMÉRICA INGLESA

TEÓFILO BRAGA

TEÓFILO BRAGA Oliveira Lima I Quase deveria subordinar este artigo à epígrafe — Coisas Nacionais 1 —, tão sensível tem sido e tão importante a influência do grande trabalhador português sobre a mentalidade brasileira. Pelo menos o foi, e poucas a excederam nos decênios de 1870 a 1890. Quanto a mim individualmente, creio que jamais … Ler maisTEÓFILO BRAGA

ROBERT SOUTHEY – por Oliveira Lima

ROBERT SOUTHEY por Oliveira Lima Entre os escritores estrangeiros que para nós voltaram sua atenção e de nós se ocuparam desde que temos história, nenhum possui mais justificados títulos à admiração e gratidão nacionais do que Robert Southey, o bem conhecido autor, afora diversos outros trabalhos relativos a Portugal e à América do Sul, de … Ler maisROBERT SOUTHEY – por Oliveira Lima

a igreja no governo do paraguai – notas

Estudo relacionado a: reduções jesuíticas – missões jesuíticas- o que eram missões jesuíticas- o que foram missões da companhia de Jesus – jesuítas no paraguai – missões guaranis , paraguai e sul do Brasil ebook de história do brasil online Robert Southey – Projeto Gutemberg Robert Southey (Bristol, Inglaterra, 12 de agosto de 1774 – … Ler maisa igreja no governo do paraguai – notas

Os jesuítas contra o governo espanhol nas missões guaranis

Estudo relacionado a: reduções jesuíticas – missões jesuíticas- o que eram missões jesuíticas- o que foram missões da companhia de Jesus – jesuítas no paraguai – missões guaranis , paraguai e sul do Brasil ebook de história do brasil online Robert Southey – Projeto Gutemberg Robert Southey (Bristol, Inglaterra, 12 de agosto de 1774 – … Ler maisOs jesuítas contra o governo espanhol nas missões guaranis

Notas do Cap. 1 da História do Brasil de R. Southey

Robert Southey – Projeto Gutemberg

Robert Southey (Bristol, Inglaterra, 12 de agosto de 1774 – 21 de março de 1843) – História do Brasil

NOTAS DO CAPÍTULO I

1 Em todo este parágrafo manifesta é a injustiça de Southey para com a Igreja católica e ainda para com os jesuítas, que nunca proibiam a leitura da Bíblia devidamente comentada. (F.P.)

2 Azara afirma que os jesuítas obrigavam os índios de ambos os sexos e todas as idades a trabalhar para acervo comum sem que a ninguém fosse permitido fazê-lo por própria conta. T. 2. p. 234. É sem dúvida uma calúnia, sendo mais que certo que os jesuítas nada acumulavam do Paraguai. Diz êle que o campo particular só foi introduzido em tempos posteriores para ir acostumando os indígenas ao uso da propriedade, quando interveio a corte, sendo que se conservam os índios como coelhos num quintal; nem outro, acrescenta êle. podia ser o fim de semelhante distribuição de terras, pois que os naturais nada colhiam para vender e eram mantidos a custa da comunidade, se não podiam prover à própria subsistência. De fato assevera êle que os jesuítas recolhiam os produtos dos campos particulares como os dos públicos, ao celeiro comum. Tudo quanto Azara diz sobre este assunto é altamente suspento.

3 Em guarani chamado poroquiatara (qui agenda jubet.)

4 Chamados icabildoiguara, os que pertencem ao cabildo ou <.abido.

Ler maisNotas do Cap. 1 da História do Brasil de R. Southey

As reduções Jesuíticas – História do Brasil de Robert Southey

Estudo relacionado a: reduções jesuíticas no brasil – missões jesuíticas no brasil colonial – o que eram missões jesuíticas- o que foram missões da companhia de Jesus – jesuítas no paraguai – missões guaranis no paraná , paraguai e no sul do Brasil

ebook de história do brasil online

Robert Southey – Projeto Gutemberg

Robert Southey (Bristol, Inglaterra, 12 de agosto de 1774 – 21 de março de 1843) – História do Brasil

CAPÍTULO I

SISTEMA DOS JESUÍTAS NO PARAGUAI — ESTADO DAS REDUÇÕES — TRABALHOS DOS MISSIONÁRIOS — ESTADO DAS TRIBOS ENTRE AS QUAIS TRABALHAVAM

 

1642 – fins dos jesuítas

Amadurecera agora completamente o sistema dos jesuítas, que tem sido objeto tanto de panegíricos como de calúnias. Difícil não será separar da verdade a falsidade, representando esta extraordinária república, sem que por um lado nos induza em erro a superstição nem pelo outro nos desvairem ódios faciosos e interessados.

Ler maisAs reduções Jesuíticas – História do Brasil de Robert Southey

DOMINGOS BORGES DE BARROS (Visc. da Pedra Branca)

DOMINGOS BORGES DE BARROS (Visc. da Pedra Branca) Nasceu na cidade da Bahia, a 10 de dezembro de 1779 (5> e faleceu a 20 de março de 1855. Era filho do capitão-mor Francisco Borges de Barros e D. Luísa Clara de Santa Rita. BIBLIOGRAFIA 1) Dicionário português-)rances e francês-português — Paris, 1821, 2 vols. in 8.°. … Ler maisDOMINGOS BORGES DE BARROS (Visc. da Pedra Branca)

JOSÉ DA COSTA CARVALHO (Marquês de Monte Alegre)

Biblioteca Academia Paulista de Letras – volume 7. História da Literatura Brasileira TOMO I. vol 3.  LIVRO PRIMEIRO Época de Transformação (século XIX) 2º período (Fase Patriótica) Artur Mota (Arthur Motta) (1879 – 1936) CAPÍTULO VI AS REGÊNCIAS (continuação) JOSÉ DA COSTA CARVALHO (Marquês de Mont’Alegre) Nasceu na Bahia, a 7 de fevereiro de 1796, … Ler maisJOSÉ DA COSTA CARVALHO (Marquês de Monte Alegre)

CAETANO MARIA LOPES GAMA (Visconde de Maranguape)

Biblioteca Academia Paulista de Letras – volume 7. História da Literatura Brasileira TOMO I. vol 3.  LIVRO PRIMEIRO Época de Transformação (século XIX) 2º período (Fase Patriótica) Artur Mota (Arthur Motta) (1879 – 1936) CAPÍTULO VI AS REGÊNCIAS (continuação) CAETANO MARIA LOPES GAMA (Visconde de Maranguape) Nasceu na cidade do Recife, a 5 de agosto … Ler maisCAETANO MARIA LOPES GAMA (Visconde de Maranguape)

BERNARDO PEREIRA DE VASCONCELOS

Biblioteca Academia Paulista de Letras – volume 7. História da Literatura Brasileira TOMO I. vol 3.  LIVRO PRIMEIRO Época de Transformação (século XIX) 2º período (Fase Patriótica) Artur Mota (Arthur Motta) (1879 – 1936) CAPÍTULO VI AS REGÊNCIAS (continuação) BERNARDO PEREIRA DE VASCONCELOS Nasceu em Vila Rica, depois Ouro Preto (Minas Gerais), a 27 de … Ler maisBERNARDO PEREIRA DE VASCONCELOS

PEDRO DE ARAÚJO LIMA (Marquês de Olinda)

Biblioteca Academia Paulista de Letras – volume 7. História da Literatura Brasileira TOMO I. vol 3.  LIVRO PRIMEIRO Época de Transformação (século XIX) 2º período (Fase Patriótica) Artur Mota (Arthur Motta) (1879 – 1936) CAPÍTULO VI AS REGÊNCIAS (continuação) PEDRO DE ARAÚJO LIMA (Marquês de Olinda) Nasceu em Pernambuco (no engenho Antas, em Serinhaém), a … Ler maisPEDRO DE ARAÚJO LIMA (Marquês de Olinda)

FRANCISCO ÁLVARES MACHADO E VASCONCELOS

Biblioteca Academia Paulista de Letras – volume 7. História da Literatura Brasileira TOMO I. vol 3.  LIVRO PRIMEIRO Época de Transformação (século XIX) 2º período (Fase Patriótica) Artur Mota (Arthur Motta) (1879 – 1936) CAPÍTULO VI AS REGÊNCIAS (continuação) FRANCISCO ÁLVARES MACHADO E VASCONCELOS Nasceu na cidade de S. Paulo, a 21 de dezembro de … Ler maisFRANCISCO ÁLVARES MACHADO E VASCONCELOS

DIOGO ANTÔNIO FEIJÓ (padre feijó – Regência)

Biblioteca Academia Paulista de Letras – volume 7. História da Literatura Brasileira TOMO I. vol 3.  LIVRO PRIMEIRO Época de Transformação (século XIX) 2º período (Fase Patriótica) Artur Mota (Arthur Motta) (1879 – 1936) CAPÍTULO VI AS REGÊNCIAS (continuação) Pertencia ao conselho do imperador, era conselheiro de Estado, dignitário da ordem do Cruzeiro, comendador da … Ler maisDIOGO ANTÔNIO FEIJÓ (padre feijó – Regência)

Período Regencial

Biblioteca Academia Paulista de Letras – volume 7. História da Literatura Brasileira TOMO I. vol 3.  LIVRO PRIMEIRO Época de Transformação (século XIX) 2º período (Fase Patriótica) Artur Mota (Arthur Motta) (1879 – 1936) CAPÍTULO VI AS REGÊNCIAS (PERÍODO REGENCIAL) A reação contra a violência de D. Pedro I, dissolvendo a Assembléia Constituinte, não se … Ler maisPeríodo Regencial

ANTÔNIO PEREIRA REBOUÇAS

Biblioteca Academia Paulista de Letras – volume 7. História da Literatura Brasileira TOMO I. vol 3.  LIVRO PRIMEIRO Época de Transformação (século XIX) 2º período (Fase Patriótica) Artur Mota (Arthur Motta) (1879 – 1936) Capítulo V – PRIMEIRO IMPÉRIO — ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE (continuação) ANTÔNIO PEREIRA REBOUÇAS (1.°) Nasceu na vila, hoje cidade, de Maragogipe (prov. … Ler maisANTÔNIO PEREIRA REBOUÇAS

MIGUEL CALMON DU PIN E ALMEIDA (Marquês de Abrantes)

Biblioteca Academia Paulista de Letras – volume 7. História da Literatura Brasileira TOMO I. vol 3.  LIVRO PRIMEIRO Época de Transformação (século XIX) 2º período (Fase Patriótica) Artur Mota (Arthur Motta) (1879 – 1936) Capítulo V – PRIMEIRO IMPÉRIO — ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE (continuação)   MIGUEL CALMON DU PIN E ALMEIDA (Marquês de Abrantes) Nasceu a … Ler maisMIGUEL CALMON DU PIN E ALMEIDA (Marquês de Abrantes)