Das Principais Vantagens da Deseducação para a Coletividade e para o Indivíduo

maravilhas das antigas civizações

Das Principais Vantagens da Deseducação para a Coletividade e para o Indivíduo
THIAGO FELIPE SEBBEN

 

 

Introdução

A proposta desse texto: mostrar as
principais vantagens da deseducação para a coletividade e para o indivíduo, de
modo a valorizá-la como instrumento que permita a afirmação da vida em seu mais
alto grau de importância, incentivando a implantação dessa forma assistemática
de educação. Tal proposta justifica-se pelo entendimento de que a vida digna é
o valor máximo do humano e que qualquer forma de organização e sistematização
social – incluindo suas macroestruturas, como é o caso da educação – que
subleve esse valor é sintoma da decadência humana que assola a cultura
ocidental. Ora, esclarecido o “o quê” e o “porque”, resta saber o “como”. E
aqui adentro no campo filosófico-artístico: o aforismo. Forma da linguagem que
permite a interação entre o objetivo e o subjetivo, entre a filosofia e a
psicologia, entre o racionalmente-construído e o artisticamente-fabricado; o
aforismo tem espaço para o devaneio do autor que enseja imaginações nos
leitores, bem como para conceitos objetivos que estabelecem critérios e
medidas. A opção por tal forma de se fazer conhecimento se dá, certamente, em
consonância com a proposta de experimentar o pensamento, de criar o novo, mesmo
que, num primeiro momento, seja apenas criação teórica.

 

O que é “vantagem”?

Antes de prosseguir, uma pausa –
importante pausa, que nos leva ao estabelecimento de um critério inicial do que
pode se considerar uma “vantagem” e o que não pode. Ora, a vantagem sempre surge
num dado momento da realidade. Isso é justamente a “situação” na qual surge a
“vantagem”, seu plano de existência. É como se existisse um plano de fundo, um
cenário, e dali extraíssemos uma cena na qual se manifesta a vantagem. E ela
possui seus atributos, seus elementos de composição – variáveis especificamente
conforme a situação: o que ela é, para quem ela opera, e mais,
genealogicamente, qual seu sentido e valor. Pensar, então, na situação – como
plano de fundo – e no ajuste dos elementos da “vantagem” – como composição da
mesma – no caso específico da deseducação – ou seja, para que se evidencie as
vantagens da deseducação -, seria criar um critério que tornasse possível a
análise “valor da educação tradicional x valor da deseducação”. A criação dessa
lupa – o critério de “vantagem” – através da qual olhamos para a relação das
formas de educação é a maneira mais eficaz de se afirmar as principais
vantagens da deseducação. Imagine a seguinte situação: a realidade dualística
do mundo enquanto negação da vida na cultura ocidental – na medida em que
valoriza mais a razão especulativa do que a vida como instrumento de sabedoria
-, isso sendo considerado a decadência – pois afirma valores anti-vitais -,
todos os elementos da cultura ocidental se derivam dessa visão de mundo
corrompida – a moral, o cristianismo, a lógica, as ciências positivas, a
filosofia tradicional. Nessa situação, o que seria vantajoso? A vantagem seria
a destruição dos valores anti-vitais e a afirmação dos valores da vida – a
vitória da atividade x reatividade, do original x imitação. Ela operaria em
favor da deseducação que é, justamente, a macroestrutura social da educação
regulada em favor dos valores da vida – a educação pelo e para o ócio. Seu
sentido seria o de uma coletividade que possuísse igualdades nos campos onde
isso fosse necessário – campos político e econômico – e diferenças nos campos
onde isso fosse inevitável – campos filosófico e artístico. O valor dessa
vantagem seria a criação de uma coletividade onde fosse possível e opcional o
vir-a-ser individual, onde a vida se manifestasse como infinitas
possibilidades, combinações e ajustes de forças possíveis; como natureza
multicolorida impossível de ser descrita pelos símbolos conhecidos do
inventário humano, a não ser pelos mais superiores artistas em suas obras
magníficas. Porém, não é menos importante deixar claro que isso que foi
descrito só é “vantagem” – ou seja, uma qualidade do que está adiante ou é
superior – porque a vida é o que consideramos como sendo superior para buscar
conhecimento para… a própria vida!

OS PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO – História do Brasil

História do Brasil Manual Didático para a Terceira Série Ginasial por Ary da Matta (1947) História do Brasil de Ary da Matta Cap. 1 – O descobrimento Cap. 2 – Os primórdios da colonização Cap.3 – A formação étnica Cap. 4 – Expansão geográfica Cap. 5 – Defesa do território Cap. 6 – Desenvolvimento econômico … Ler maisOS PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO – História do Brasil

Sobre a dimensão ética na formação do educador, por Marlene Santos

maravilhas das antigas civizações

Sobre a dimensão ética na formação do educador por Marlene Santos "Somos irremediavelmente produto dos infinitos discursos que nos atravessam e constituem." Alfredo José Veiga-Neto Embora seja um termo bastante amplo, podemos conceituar Ética como uma área do saber à qual corresponde o estudo dos juízos de valor referentes à conduta humana, seja tomando por … Ler maisSobre a dimensão ética na formação do educador, por Marlene Santos

AS CRÍTICAS DO PROFESSOR NIETZSCHE À EDUCAÇÃO DE SEU TEMPO

AS CRÍTICAS DO PROFESSOR NIETZSCHE À EDUCAÇÃO DE SEU TEMPO Elenilton Neukamp* Resumo:Os primeiros escritos de Friedrich Nietzsche, pouco comentados, abordam a educação. Neles o filósofo critica as instituições de seu tempo e duas tendências básicas em relação à cultura: a tendência à universalização e a tendência à especialização. Tanto uma quanto outra são vistas … Ler maisAS CRÍTICAS DO PROFESSOR NIETZSCHE À EDUCAÇÃO DE SEU TEMPO

Notas sobre o ensino de Filosofia para jovens

maravilhas das antigas civizações

Notas sobre o ensino de Filosofia para jovens Marlene Santos Algumas das questões recorrentes entre os jovens, quando apresentados ao estudo da Filosofia, são: "De que trata essa matéria?", "Para que serve a Filosofia?", "Reprova?", "Cai no vestibular?", “Se não cai no vestibular, para que serve, então?”. Tais questões revelam, mais que uma curiosidade natural, … Ler maisNotas sobre o ensino de Filosofia para jovens

Anotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva – Aula 2

Anotações de aula do curso sobre Sartre ministrado pelo professor dr. Franklin Leopoldo e Silva na FFLCH-USP Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. Aula 1 Aula 2 Aula 3 Aula 4 Aula 5 Aula 6   [J.P. Sartre, O Existencialismo é um Humanismo (2)]   Ao esclarecer noções importantes para o existencialismo, como … Ler maisAnotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva – Aula 2

Anotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva / Aula 6

Anotações de aula do curso sobre Sartre ministrado pelo professor dr. Franklin Leopoldo e Silva na FFLCH-USP Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. Aula 1 Aula 2 Aula 3 Aula 4 Aula 5 Aula 6 [SARTRE, J-P – Questão de Método – Segundo capítulo]   A verdade metódica do marxismo, ou o seu … Ler maisAnotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva / Aula 6

Anotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva. Aula 5

Anotações de aula do curso sobre Sartre ministrado pelo professor dr. Franklin Leopoldo e Silva na FFLCH-USP Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. Aula 1 Aula 2 Aula 3 Aula 4 Aula 5 Aula 6 A relação entre subjetividade e conduta supõe o problema da reflexão, e este por sua vez está ligado … Ler maisAnotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva. Aula 5

Anotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva . Aula 4

Anotações de aula do curso sobre Sartre ministrado pelo professor dr. Franklin Leopoldo e Silva na FFLCH-USP Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. Aula 1 Aula 2 Aula 3 Aula 4 Aula 5 Aula 6 [SARTRE, J-P. Questão de Método – primeiro capítulo (2)]   A diferença entre idealismo e materialismo não pode … Ler maisAnotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva . Aula 4

Anotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva – Aula 3, Questão de método

Anotações de aula do curso sobre Sartre ministrado pelo professor dr. Franklin Leopoldo e Silva na FFLCH-USP Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. Aula 1 Aula 2 Aula 3 Aula 4 Aula 5 Aula 6 [Sartre – Questão de Método – primeiro capítulo]   O tema de fundo de Questão de Método é … Ler maisAnotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva – Aula 3, Questão de método

Anotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva – 1

Anotações de aula do curso sobre Sartre ministrado pelo professor dr. Franklin Leopoldo e Silva na FFLCH-USP Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. Aula 1 Aula 2 Aula 3 Aula 4 Aula 5 Aula 6 [J.P. Sartre. O Existencialismo é um Humanismo]   É lugar-comum nos comentários feitos à obra de Sartre assinalar … Ler maisAnotações de Aula do Curso de Filosofia sobre Sartre do Prof. Franklin Leopoldo e Silva – 1

Kant e o Problema da Metafísica – Aula 7

maravilhas das antigas civizações

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS  Curso sobre Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr.  2o. semestre de 2004  Professor Bento Prado Jr. ÍNDICE Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. Data da aula  01/10/2001 08/10/2004 15/10/2004 12/11/2004 19/11/2004 26/11/2004 03/12/2004 [download id=”4″]   03/12/2004 Mas o … Ler maisKant e o Problema da Metafísica – Aula 7

Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS Curso sobre Heidegger: Kant e o problema da metafísica – aula 6  2o. semestre de 2004  Professor Bento Prado Jr. Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. ÍNDICE Data da aula  01/10/2001 08/10/2004 15/10/2004 12/11/2004 19/11/2004 26/11/2004 03/12/2004 [download id=”4″]   26/11/2004 Nós passamos pra comentar o A questão … Ler maisHeidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 6

Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS Curso sobre Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr.  2o. semestre de 2004  Professor Bento Prado Jr. Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. ÍNDICE Data da aula  01/10/2001 08/10/2004 15/10/2004 12/11/2004 19/11/2004 26/11/2004 03/12/2004 [download id=”4″] )   19/11/2004 Kant … Ler maisHeidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 5

Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS   Curso sobre Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr.  2o. semestre de 2004  Professor Bento Prado Jr. ÍNDICE Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. Data da aula  01/10/2001 08/10/2004 15/10/2004 12/11/2004 19/11/2004 26/11/2004 03/12/2004 [download id=”4″])   12/11/2004 Antes … Ler maisHeidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 4

Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS Curso sobre Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica  2o. semestre de 2004  Professor Bento Prado Jr. Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. ÍNDICE Data da aula  01/10/2001 08/10/2004 15/10/2004 12/11/2004 19/11/2004 26/11/2004 03/12/2004 [download id=”4″] 15/10/2004 1- O “Eu penso” que repete “Eu = Eu”; 2- As … Ler maisHeidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 3

Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 2

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS   Curso sobre Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr.  2o. semestre de 2004  Professor Bento Prado Jr. ÍNDICE Data da aula  01/10/2001 08/10/2004 15/10/2004 12/11/2004 19/11/2004 26/11/2004 03/12/2004 [download id=”4″]   08/10/2004 Então vamos ver se hoje a gente faz o … Ler maisHeidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 2

Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS Curso sobre Heidegger: Kant e o Problema da Metafísica  2o. semestre de 2004  Professor Bento Prado Jr. Material Enviado por José de Medeiros Machado Jr. ÍNDICE Data da aula  01/10/2001 08/10/2004 15/10/2004 12/11/2004 19/11/2004 26/11/2004 03/12/2004 [download id=”4″] 1/10/2004 … são 45 parágrafos, 4 secções, sendo que a 2A. secção … Ler maisHeidegger: Kant e o Problema da Metafísica – Aula 1

Cap. 9 – O Classicismo de São Tomás de Aquino – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares Lição IX O CLASSICISMO DE SANTO TOMÁS DE AQUINO (1)  O CLASSICISMO EM FACE DO ROMANTISMO. — 60. SANTO TOMAS E ARISTÓTELES. — 61. DIFICULDADES DA ONTOLOGIA. — 62. A ANALOGIA DO SER. — 63. O ABGÜMENTO ONTOLÓGICO. — 64. AS IDÉIAS E AS COISAS. — 65. … Ler maisCap. 9 – O Classicismo de São Tomás de Aquino – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Cap. VIII – A Metafísica Realista – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares Lição VIII A METAFÍSICA REALISTA 53. ESTRUTURA DO SER: CATEGORIAS. — 54. ESTRUTURA DA SUBSTANCIA: FORMA E MATÉRIA, REAL E POSSÍVEL, ATO E POTÊNCIA. — 55. AS QUATRO CAUSAS. — 56. INTELIGIBILIDADE DO MUNDO. — 57. TEOBIA DO CONHECIMENTO: CONCEITO, JUÍZO, RACIOCÍNIO, DEUS. — 58. INFLUÊNCIA DE   … Ler maisCap. VIII – A Metafísica Realista – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Cap. VII – O Realismo Aristotélico – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares Lição VII O  REALISMO ARISTOTÉLICO 47.   INTERPRETAÇÃO   REALISTA   DAS   IDÉIAS   PLATÔNICAS.   —   48.   ARISTÓTELES E AS OBJEÇÕES A PLATÃO. — 49. A FILOSOFIA DE ARISTÓTELES. — 50.   SUBSTÂNCIA,   ESSÊNCIA, ACIDENTE.  — 51.   A  MATÉRIA  E   A  FORMA.  — 62.   —  TEOLOGIA   DE   ARISTÓTELES. 47.   Interpretação realista das … Ler maisCap. VII – O Realismo Aristotélico – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Cap. VI – O realismo das Idéias de Platão – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares LIÇÃO  VI O REALISMO DAS IDÉIAS EM PLATÃO 39. O ELEATISMO NAO É IDEALISMO, MAS REALISMO. — 40. FOBMALISMO «OS ELEÁTICOS. — 41. PLATÃO: O SER E A UNIDADE. — 42. ELEMENTOS ELEÁTICOS NO PLATONISMO. — 43. INFLUÊNCIA DE SÓCRATES: O CONCEITO. — 44. A TEORIA PLATÔNICA … Ler maisCap. VI – O realismo das Idéias de Platão – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Cap. 5 – A metafísica dos Pré-Socráticos – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares Lição V A METAFÍSICA DOS PRÉ-SOCRÁTICOS 31. O REALISMO METAFÍSICO. — 32. OS PRIMEIROS FILÓSOFOS GREGOS. — 38. PITÁGORAS E HERÁCLITO. — 34. PARMÊNIDES: SUA POLÊMICA CONTRA HERACLITO. — 35. O SER E SUAS QUALIDADES. — 36. TEORIA DOS DOIS MUNDOS. — 37. A FILOSOFIA DE ZENÃO … Ler maisCap. 5 – A metafísica dos Pré-Socráticos – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

cap. IV – Os Problemas da Ontologia – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares PARTE  HISTÓRICA Lição IV OS PROBLEMAS DA ONTOLOGIA 27. QUE É O SER? IMPOSSIBILIDADE DE DEFINIR O SER. — 28.  QUEM É O SER?  — 29.  EXISTÊNCIA E  CONSISTÊNCIA.  — 30.   QUEM EXISTE? Nas lições anteriores tentamos realizar algumas excursões pelo campo da filosofia, mas limitando-nos a … Ler maiscap. IV – Os Problemas da Ontologia – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

cap. 3 – A intuição como método da filosofia – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares Lição III A INTUIÇÃO COMO MÉTODO DA FILOSOFIA 18. MÉTODO DISCURSIVO E MÉTODO INTUITIVO. — 19. A INTUIÇÃO SENSÍVEL. — 20. A INTUIÇÃO ESPIRITUAL. — 21. A INTUIÇÃO INTELECTUAL, EMOTIVA E VOLITIVA. — 22. REPRESENTANTES FILOSÓFICOS DE CADA UMA. — 23. A INTUIÇÃO EM BERGSON. — 24. … Ler maiscap. 3 – A intuição como método da filosofia – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

cap. 23 – Ontologias da Vida – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares Lição XXIII ONTOLOGIA DA VIDA 196.    A TOTALIDADE DA EXISTÊNCIA NA VIDA. —  197.    ESTRUTURA ÔNTICA DA VIDA. — 198.   CARACTERES DA VIDA. — 199.   VIDA E TEMPO. — 200.   A ANGÚSTIA E O NADA. — 201.   O PROBLEMA DA MORTE. — 202.   O PROBLEMA DE DEUS. … Ler maiscap. 23 – Ontologias da Vida – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

cap. 22 – Ontologia dos Valores – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares Lição XXII ONTOLOGIA DOS VALORES 190.   O   NÃO-SER DOS  VALORES.   — 191.  OBJETIVIDADE   DOS   VALORES.  — 192. A QUALIDADE. — 19S. — A POLARIDADE. — 194. A HIERARQUIA. — 195.CLASSIFICAÇÃO   DOS   VALORES. Na lição anterior tivemos ensejo de assinalar e descrever com certo discernimento as categorias regionais … Ler maiscap. 22 – Ontologia dos Valores – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

cap. 21 – Do Real e do Ideal – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares Lição XXI DO REAL E DO IDEAL 179. CATEGORIAS ÔNTICAS E ONTOLÓGICAS. — 180. ESTRUTURA DOS OBJETOS REAIS. — 181. O FÍSICO E O PSÍQUICO. — 182. MUNDO A MAO. — 183. MUNDO PROBLEMÁTICO. — 184. MUNDO CIENTIFICO. — 185. ESTRUTURA DOS OBJETOS IDEAIS. — 186. SER. … Ler maiscap. 21 – Do Real e do Ideal – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

cap. 20 – Entrada na Ontologia – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares PARTE DOUTRINAL Lição XX ENTRADA NA ONTOLOGIA 170. TEORIA DO SER E DO ENTE. — 171. DOIS MÉTODOS. — 172. ESTAR NO MUNDO. — 173.  ESFERA DAS COISAS  REAIS.  — 174.  ESFERA DOS  OBJETOS IDEAIS.  — 175.  ESFERA DOS  VALORES.  — 176.   NOSSA  VIDA.  — 177.   NEM … Ler maiscap. 20 – Entrada na Ontologia – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

cap. 2 – O método da Filosofia – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente

Fundamentos de Filosofia de Manuel Garcia MorenteLições Preliminares Lição II O MÉTODO DA FILOSOFIA 10. PRÉVIA DISPOSIÇÃO DE ÂNIMO: ADMIRAÇÃO, RIGOR. — 11. SÓCRATES: & MAIÈUTICA. — 12. PLATÃO: A DIALÉTICA; O MITO DA REMINISCÊNCIA. — 13. ARISTÓTELES: A LÓGICA. — 14. IDADE MÉDIA: A DISPUTA. — 15. O MÉTODO DE DESCARTES. – 18. TRANSCENDÊNCIA … Ler maiscap. 2 – O método da Filosofia – Fundamentos de Filosofia de Manuel Morente